Jornal do Brasil

Terça-feira, 29 de Julho de 2014

Rio

Bloco do Barbas completa 30 anos e atrai foliões no Rio

Expectativa é de que o bloco tenha reunido 20 mil pessoas em Botafogo

Portal Terra

Completando 30 anos de vida este ano, o Bloco do Barbas atraiu milhares de pessoas às ruas de Botafogo na tarde deste sábado. Fundado por amigos que se reuniam em um restaurante chamado Barbas, em Botafogo, o bloco tem sempre dois sambas e, este ano, eles falam da história do grupo, formado por intelectuais, jornalistas e militantes contrários à ditadura. As letras lembram a luta contra a censura e o regime militar. 

Para o presidente do Barbas, Nelson Rodrigues Júnior, o bloco se confunde com a história do Rio, cidade que hoje faz 449 anos. "O Barbas e o Simpatia É Quase Amor marcaram a retomada do carnaval de rua do Rio na década de 1980", disse Nelson Jr.

Os foliões contam com um caminhão-pipa para se refrescarem do calor. Sempre que a água jorra, a galera vai ao delírio e grita "O Rio é melhor que Salvador". A expectativa de público do Barbas é de 20 mil pessoas.

Milhares de foliões foram a Botafogo curtir a festa do Bloco do Barbas, que completou 30 anos neste sábado (1)
Milhares de foliões foram a Botafogo curtir a festa do Bloco do Barbas, que completou 30 anos neste sábado (1)

O auxiliar administrativo Thadeu Paravato, de 29 anos, não ligou muito para o calor na hora de escolher a fantasia. Veio de ursinho de pelúcia, com roupa vermelha pesada. "As mulheres gostam, acham fofinho. Vale a pena", disse.

Fantasiados de "Jamaica Abaixo de Zero", quatro amigos foram ao bloco com capacetes em que se lia "Cliff", "Jimmy", "Bob" e "Marley" e um "carrinho" de papelão imitando os usados em esportes de inverno. "É que está tão amena a temperatura no Rio, que resolvemos vir assim", disse o publicitário Rafael Corrêa, de 29 anos.

O Bloco do Barbas atraiu até moradoras de uma casa de repouso para idosos da Rua Arnaldo Quintela, que foram à janela e saíram para a rua para ver os foliões. "Eu sempre gostei de carnaval. Desde criança meus pais me levavam para bailes", afirmou a aposentada Nely Carvalho, de 83 anos, dançando com a letra dos sambas do Barbas nas mãos.

Tags: barbas, Blocos, desfiles, Rio, ruas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.