Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Rio

Protesto na Avenida Francisco Bicalho causa caos no trânsito do Rio

Jornal do Brasil

Um protesto com cerca de 100 pessoas na manhã desta quarta-feira (26), no Centro, causou o caos no trânsito do Rio, cujos reflexos ainda eram sentidos durante a tarde. Os manifestantes fecharam a pista lateral da Avenida Francisco Bicalho, sentido rodoviária, por duas horas, em protesto contra a demolição de casas, promovida pela prefeitura.

Cerca de 70 famílias tiveram seus barracos demolidos e o processo teria continuação hoje, quando teve início o protesto. No local vivem 400 famílias divididas em cinco galpões. No local serão construídos cinco prédios que levam a grife do empresário americano Donald Trump.

A prefeitura havia anunciado aos moradores que eles seriam realocados para casas do projeto "Minha Casa, Minha Vida", recebendo um aluguel social no valor de R$ 400. Contudo, na terça-feira eles assinaram um documento no qual havia apenas a informação que todos receberiam uma indenização de R$ 1.200. Como o cheque só foi entregue após a demolição, os moradores se sentiram lesados e iniciaram o protesto.

Trânsito ficou congestionado em vários pontos da cidade
Trânsito ficou congestionado em vários pontos da cidade

De acordo com o chefe do gabinete do prefeito, Davi Pereira, houve um erro na redação do documento. Na realidade, os R$ 1.200 se referiam à antecipação de três meses do aluguel social. Davi reforçou que os moradores serão realocadas para moradias do "Minha Casa, Minha Vida", contudo, elas só ficarão prontas em abril. 

O protesto que interditou a Avenida Francisco Bicalho teve reflexos na Radial Oeste e Rua São Francisco Xavier, no Maracanã, na pista lateral da Avenida Presidente Vargas, no Centro, e ao longo dos túneis Rebouças e Santa Bárbara. A retenção também chegou à Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul, e na Avenida Marechal Rondon e Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá.

Para tentar desafogar o fluxo de carros, a CET-Rio interditou a saída do Viaduto 31 de Março, que liga o Túnel Santa Bárbara à Presidente Vargas, fazendo com que o motorista que estivesse no elevado tivesse que seguir em direção ao Santo Cristo.

A saída do Elevado Paulo de Frontin para a Avenida Francisco Bicalho também foi interditada, fazendo com que o motorista tivesse que seguir para a Praça da Bandeira e São Cristóvão, onde acessava a Avenida Brasil e Via Binário. 

Quem veio da Zona Norte em direção à Avenida Brasil teve que usar o Viaduto da Mangueira e seguir por Benfica. Já o motorista que veio da Zona Sul teve que usar a Via Binário.

Tags: bicalho, Centro, Engarrafamento, manifestação, moradia, Rio, via

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.