Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Rio

Caos no trânsito do Rio pode ser maior na sexta-feira

Nesta quarta, motoristas sofreram para chegar ao destino

Jornal do Brasil

O caos no trânsito registrado nesta quarta-feira pode ser ainda maior na próxima sexta (28) diante de novas interdições em vias importantes do Centro do Rio por causa dos desfiles das escolas de samba. A secretaria municipal de Transportes e a Riotur reforçaram o pedido para o uso do transporte público. 

Na sexta-feira acontece o primeiro dia de desfiles das escolas de samba da Série A (antigo grupo de acesso). Já a partir da 0h, a Avenida Presidente Vargas terá as duas faixas no sentido Praça da Bandeira interditadas para o remanejamento dos carros alegóricos em direção ao Sambódromo. Às 11h, o fechamento se inverte, agora no sentido Candelária. 

Essa interdição se amplia às 15h, quando será fechada ao tráfego também a rua Benedito Hipólito, no trecho que compreende a rua Carmo Neto e a alça de ligação entre a Avenida 31 de Março e as demais vias da imediação já na preparação para o primeiro dia de desfiles. Às 17h, o acesso pela Avenida Francisco Bicalho e Praça da Bandeira sentido Avenida Presidente Vargas também será impedido ao fluxo de carros não credenciados pela Riotur. 

A Avenida Binário do Porto será fechada para a circulação de veículos a partir das 23h também de sexta-feira, para deslocamento dos carros alegóricos já do grupo especial do Carnaval, posicionados na Cidade do Samba, assim ficando até as 14h da terça-feira. 

Como alternativa, a Rua da Gamboa terá sua mão invertida no trecho entre a Cidade do Samba e Rua Pedro Ernesto. Os veículos deverão seguir pelas ruas da Gamboa, Pedro Ernesto, Sacadura Cabral e Camerino. 

A Avenida Rio Branco, que já se encontra com circulação restrita para ônibus das linhas municipais e táxis, sofrerá novas modificações no período do Carnaval, sobretudo, para a passagem do Cordão da Bola Preta. Entre as 6h de sábado de Carnaval e as 14h já da quarta-feira de cinzas, a Rio Branco será interditada no trecho entre a Avenida Presidente Vargas e Rua Santa Luzia, em função dos demais blocos de rua que também circulam na região. 

Trânsito parou nesta quarta-feira

Trânsito ficou congestionado em vários pontos da cidade
Trânsito ficou congestionado em vários pontos da cidade

Um protesto com cerca de 100 pessoas na manhã desta quarta-feira (26), no Centro, causou o caos no trânsito do Rio, cujos reflexos ainda foram sentidos durante a tarde. Os manifestantes fecharam a pista lateral da Avenida Francisco Bicalho, sentido Rodoviária, por duas horas, em protesto contra a demolição de casas, promovida pela prefeitura.

Cerca de 70 famílias tiveram seus barracos demolidos e o processo teria continuação hoje, quando teve início o protesto. No local vivem 400 famílias divididas em cinco galpões. No local serão construídos cinco prédios que levam a grife do empresário americano Donald Trump.

A prefeitura havia anunciado aos moradores que eles seriam realocados para casas do projeto "Minha Casa, Minha Vida", recebendo um aluguel social no valor de R$ 400. Contudo, na terça-feira eles assinaram um documento no qual havia apenas a informação que todos receberiam uma indenização de R$ 1.200. Como o cheque só foi entregue após a demolição, os moradores se sentiram lesados e iniciaram o protesto.

De acordo com o chefe do gabinete do prefeito, Davi Pereira, houve um erro na redação do documento. Na realidade, os R$ 1.200 se referiam à antecipação de três meses do aluguel social. Davi reforçou que os moradores serão realocadas para moradias do "Minha Casa, Minha Vida", contudo, elas só ficarão prontas em abril. 

O protesto que interditou a Avenida Francisco Bicalho teve reflexos na Radial Oeste e Rua São Francisco Xavier, no Maracanã, na pista lateral da Avenida Presidente Vargas, no Centro, e ao longo dos túneis Rebouças e Santa Bárbara. A retenção também chegou à Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul, e na Avenida Marechal Rondon e Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá.

Para tentar desafogar o fluxo de carros, a CET-Rio interditou a saída do Viaduto 31 de Março, que liga o Túnel Santa Bárbara à Presidente Vargas, fazendo com que o motorista que estivesse no elevado tivesse que seguir em direção ao Santo Cristo.

A saída do Elevado Paulo de Frontin para a Avenida Francisco Bicalho também foi interditada, fazendo com que o motorista tivesse que seguir para a Praça da Bandeira e São Cristóvão, onde acessava a Avenida Brasil e Via Binário. 

Quem veio da Zona Norte em direção à Avenida Brasil teve que usar o Viaduto da Mangueira e seguir por Benfica. Já o motorista que veio da Zona Sul teve que usar a Via Binário.

Tags: Centro, interdições, Rio, Trânsito, vias

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.