Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

Rio

Justiça nega habeas corpus a acusados de matar cinegrafista

Portal Terra

O Tribunal de Justiça do Rio negou nesta terça-feira o pedido de habeas corpus para Caio Silva de Souza e Fábio Raposo, acusados da morte do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade em protesto contra o aumento das passagens de ônibus. O advogado da dupla impetrou o habeas corpus com pedido de liminar pela soltura de seus clientes, sob o argumento de que não há provas suficientes para mantê-los detidos.

"Indefiro a liminar, por não vislumbrar de plano qualquer ilegalidade no decreto prisional ora impugnado, tratando-se de prisão devidamente regular, afirmou o juiz na decisão.

A prisão dos dois foi decretada pela Justiça na última quinta-feira ao aceitar denúncia do Ministério Público carioca. Na denúncia do MP-RJ, a promotora Vera Regina de Almeida acusa ambos dos crimes de explosão e homicídio doloso triplamente qualificado, praticado por motivo torpe, com impossibilidade de defesa da vítima e com emprego de explosivo.

O cinegrafista da Rede Bandeirantes Santiago Andrade morreu no dia 10 de fevereiro depois de ser atingido na cabeça por um rojão disparado durante um protesto contra o aumento do preço da passagem do transporte público do Rio de Janeiro.

Tags: acusado, band, cinegrafista, morte, rojão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.