Jornal do Brasil

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014

Rio

Ativista do Jacarezinho é encarcerada por supostos milicianos na Penha

Jornal do BrasilCláudia Freitas

A ativista Milla Souza, da comunidade do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro, foi trancada por um grupo de homens armados, identificados no local como milicianos, em um terreno abandonado na Rua Luzia de Figueiredo, altura do número 141, na Penha, também Zona Norte da cidade. O fato aconteceu por volta das 18h desta quinta-feira (20/2). A vítima ainda está sob domínio do grupo, juntamente com outras 10 pessoas que a acompanhavam na hora da abordagem.

Segundo a filha da vítima, Pâmela Bernardes de Souza, de 24 anos, Milla estava capinando o terreno abandonado com um grupo de dependentes químicos que ela trabalha, quando foi abordada por um homem que se dizia dono da área. "Como esse terreno está abandonado mais de 10 anos, ela não acreditou na versão do homem e continuou capinando. Depois ele voltou com mais dois homens e dentro de um carro, eles tentaram jogá-la no carro e ela reagiu, então eles trancaram o portão enorme que fica na entrada do terreno. Está todo mundo lá agora trancado sem saber o que vai acontecer", contou a filha da ativista. 

Pâmela disse, por volta das 20h, que os homens continuavam mantendo a sua mãe encarcerada e estavam dentro de um carro na frente do terreno. Moradores do Jacarezinho e ativistas sociais já tentaram contato com o 16o. BPM (Penha) e com a 22a. DP (Penha), mas de acordo com Pâmela não tiveram sucesso. O Jornal do Brasil entrou em contato com a delegacia, que informou que uma viatura foi enviada para o local.

Por volta da 20h30, policiais da 22a.DP chegaram ao local e conseguiram arrombar o portão do terreno. A ativista e um dos homens suspeitos foram encaminhados à delegacia para prestar depoimento. 

Tags: abandonado, dependentes, grupo, milicianos, químicos, terreno

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.