Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Rio

Mudanças em vias do Centro provocam congestionamentos

Jornal do Brasil

Nesta segunda-feira (17/02), primeiro dia útil de fechamento do Mergulhão da Praça XV e a implantação de mão dupla na Avenida Rio Branco, entre a Avenida Presidente Vargas e o Aterro do Flamengo, muitas vias do Centro registraram congestionamentos. Pela manhã, a lentidão foi verificada nas avenidas Presidente Vargas e Rio Branco (em direção à Candelária); no corredor de acesso para a Zona Sul pelo Viaduto 31 de Março / Túnel Santa Bárbara; e na Avenida Francisco Bicalho, sentido Centro, com reflexos na Avenida Brasil. 

Mais cedo, a Avenida Brasil ficou engarrafada de Olaria até Manguinhos. Houve também reflexos na Linha Amarela, congestionada para o Fundão desde a Abolição (saída 3). Este trânsito, reflexo dos problemas do Centro, começou de manhã e só melhorou por volta das 13h.

Já na volta para casa, por volta das 18h30, o trânsito estava complicado na Avenida Passos, altura da Avenida Presidente Vargas; na Avenida Rio Branco, sentido Aterro do Flamengo; e na Rua Benedito Hipólito.

As faixas laterais da Avenida Rio Branco estão disponíveis somente para o tráfego de ônibus: duas no sentido Candelária e as outras duas em direção à Cinelândia. A proibição de circulação de carros de passeio na Avenida Rio Branco passa a valer nos dias úteis, das 5h às 21h, e aos sábados, das 5h às 15h. Nos domingos e feriados, não há restrições à circulação de veículos particulares pela via.

A falta de informação, no entanto, foi a grande reclamação dos motoristas e passageiros que enfrentaram mais essa mudança no trânsito do Centro do Rio. A falta de placas e o improviso na orientação das pessoas marcaram as novas inversões de mão das ruas da região. Passageiros de ônibus que esperavam o transporte na Avenida Rio Branco estavam completamente perdidos e muitos atrasados para chegar ao trabalho devido à falta de informação. Alguns pontos mudaram de lugar sem que os usuários fossem informados.

Os motoristas que passavam pela Avenida Presidente Vargas na direção da Candelária perdiam quase 40 minutos para percorrer o trecho desde a Praça Onze. Para evitar mais atrasos na chegada ao trabalho, os passageiros dos ônibus estavam saltando e andando a pé o restante do trajeto. O secretário Municipal de Transportes do Rio, Carlos Roberto Osório, que foi ao Centro da cidade para ver o caos provocado pelas mudanças, foi reconhecido e abordado por várias pessoas, mas as respostas foram as mesmas que vem dando desde quando as obras começaram.

O prefeito Eduardo Paes, mais uma vez pediu a colaboração da população para evitar o deslocamento até o Centro de carro. "Contamos com a colaboração de todos para evitar ir de carro para o Centro. Se tivermos a mesma quantidade de veículos que temos habitualmente, o Centro do Rio vai parar", disse Paes. 

Tags: Centro, congestionamento, Rio, Trânsito, vias

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.