Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Rio

Comandante das UPPs fica ferido em novo tiroteio na Favela da Rocinha

Major Pricilla Azevedo, comandante da UPP da Rocinha, também ficou ferida

Jornal do Brasil

O comandante das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), coronel Frederico Caldas, ficou ferido após um novo tiroteio ocorrido na manhã deste domingo na Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. Ele foi levado para o hospital da corporação, onde foi submetido a uma radiografia e passa bem. De acordo com a PM, o coronel teria se ferido no braço e na cabeça ao cair, quando tentava se abrigar dos tiros.

A PM informou também que a major Pricilla Azevedo, comandante da UPP da Rocinha, sofreu uma escoriação no pulso.

A troca de tiros foi registrada por volta das 11h na Rua Um. Dois veículos foram metralhados na Estada da Gávea, entre eles uma viatura do 21º BPM.

E durante a madrugada, duas pessoas ficaram feridas após um tiroteio entre traficantes. Os disparos assustaram mais uma vez os moradores da Rocinha e provocaram o fechamento do Túnel Zuzu Angel por quase três horas. A troca de tiros ocorreu entre as ruas 1 e 2.

Segundo a PM, o tiroteio começou por volta das 3h30m durante um pagode em um bar. Dois bandidos foram baleados e, para socorrer os amigos, traficantes atacaram simultaneamente unidades da UPP na Rua Dois, Largo do Boiadeiro, Rua Um e entrada da Roupa Suja. 

>> Número de assaltos cresce na Rocinha

>> "Governador pacificou a Rocinha como na Alemanha. Só falta câmara de gás"

>> Tiroteios na Rocinha fazem parte da rotina dos moradores

Os criminosos colocaram fogo em objetos na entrada do túnel, impedindo a passagem de veículos. Tiros também atingiram transformadores, deixando parte da Rocinha sem energia elétrica. Quando os policiais militares chegaram ao local, um homem foi preso com uma pistola.

O Centro de Operações da Prefeitura informou que o Túnel Zuzu Angel foi fechado inicialmente no sentido São Conrado, às 4h06, mas depois foi totalmente interditado às 4h20, permanecendo bloqueado até as 6h48.  

A Light informou que alguns pontos da Rocinha estavam sem luz na manhã deste domingo até as 9h, porque os técnicos da companhia não entraram na comunidade para fazer os reparos por medidas de segurança. Apenas por volta de 9h30, funcionários da concessionária de energia elétrica conseguiram entrar na favela para iniciar os reparos.

Pela manhã, cerca de 150 policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e de agentes deslocados de diversas Unidades de Policia Pacificadoras (UPPs) reforçaram a segurança no local.

Na última sexta-feira (14), outra troca de tiros também assustou os moradores da Rocinha por volta das 13h.  

O secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, divulgou nota no fim da tarde, esclarecendo que está em permanente contato com os comandos da Polícia Civil e da Polícia Militar para alinhar estratégias de ação na Rocinha.

O secretário reiterou que o Estado não vai recuar diante da tentativa de grupos criminosos voltarem aos locais que dominaram durante décadas. "O programa de retomada de territórios das Unidades de Polícia Pacificadora beneficia mais de 1,5 milhão de pessoas e vai prosseguir sem qualquer chance de recuo", diz Beltrame.

Tags: Bandidos, comunidade, pacificada, PMs, tiros

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.