Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

Rio

Arcebispo de Niterói celebra missa em memória do cinegrafista Santiago

Jornal do Brasil

O Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias vai presidir uma missa em memória de Santiago Andrade, repórter cinematográfico da Band de Televisão, nesta sexta-feira (13/02). A homenagem será realizada na Catedral de São João Batista, no Centro de Niterói, às 18h30.

A missa foi solicitada pelo Sindicato dos Jornalistas do Estado do Rio de Janeiro, e terá as presenças confirmadas de seus familiares: mãe, esposa e a filha de Santiago. Os diretores do Grupo Bandeirante também confirmaram presença.

Santiago Ilídio Andrade, 49 anos, foi atingido na cabeça por um rojão na quinta-feira (6), quando registrava o confronto entre manifestantes e policiais durante protesto contra o aumento da passagem de ônibus, na Central do Brasil, Rio de Janeiro. O profissional da Rede Bandeirantes teve morte cerebral declarada, quatro dias depois de ser internado no hospital municipal Souza Aguiar.

Na tarde de segunda-feira (10), a família do cinegrafista doou os órgãos, conforme pedido prévio de Santiago.

O repórter cinematográfico foi cremado ao meio-dia desta quinta-feira (13), no cemitério do Caju, no Rio de Janeiro.

Sobre Santiago Andrade

Santiago Ilídio Andrade nasceu em 5 de setembro de 1964, e foi criado em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro. Seus familiares têm residência fixa na cidade de São Gonçalo, RJ. Antes seguir a carreira de jornalismo, o cinegrafista trabalhava como DJ, sua segunda paixão.

O cinegrafista era casado há 30 anos com Arlita Andrade, com teve uma filha, Vanessa Andrade, também jornalista, e três enteados.

Tinha 20 anos de profissão, 10 deles na Band TV. Participou de importantes coberturas, entre elas duas grandes tragédias de 2011: as chuvas torrenciais na Região Serrana do RJ, que deixou centenas de mortes, e o Massacre de Realengo, que vitimou 12 crianças em uma escola.

Conferências internacionais, como a Rio+20 e eventos esportivos, como o Pan-Americano de 2007, também passaram pelas lentes de Andrade.

Experiente, Santi, como era chamado pelos amigos, ganhou dois prêmios jornalísticos, em 2010 e em 2012, de Mobilidade Urbana, pelas reportagens sobre as dificuldades enfrentadas pelos usuários de transporte público no Rio de Janeiro.

Na Band era sempre escalado para as coberturas mais importantes. Nas ruas, costumava ser lembrado pelos colegas pela generosidade em permitir que eles também pudessem registrar boas imagens.

Tags: Catedral, cinegrafista, jornalistas, missa, santiago

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.