Jornal do Brasil

Quarta-feira, 18 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Rio

Cinegrafistas protestam por segurança e melhores condições de trabalho

Jornal do Brasil

Cinegrafistas de diferentes meios de comunicação depositaram suas câmeras e microfones no chão em frente à 17ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro em protesto por segurança e melhores condições de trabalho.

O ato ocorreu um dia depois da morte cerebral do repórter cinematográfico Santiago Andrade, da Rede Bandeirantes, atingido na cabeça por um rojão enquanto cobria um protesto contra o aumento do preço da passagem do transporte público na capital carioca. Os jornalistas também exibiram cartazes em reivindicação por melhores condições de trabalho.

Profissionais fizeram ato de protesto no Rio

A 17ª DP (São Cristóvão) está à frente da investigação do assassinato de Santiago Andrade. Sua morte é o mais grave entre os mais de 100 episódios de agressão contra jornalistas desde o início da onda de manifestações populares no Brasil, em 2013.

Na tarde de hoje, a ativista Elisa Quadros, conhecida como Sininho, chegou à delegacia para depor. Mais cedo, a polícia divulgou uma foto de Caio Silva de Souza, suspeito de acender o rojão que matou o cinegrafista da Bandeirantes. Ele é procurado pelas autoridades.

Portal Terra


Tags: acusado, band, cinegrafista, morte, rojão

Compartilhe: