Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Rio

Moradores reclamam de violência de PMs em abordagem no Pavão-Pavãozinho

Jornal do BrasilCláudia Freitas

Um dia após uma troca de tiros na comunidade do Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, no dia 24 de janeiro, policiais da Unidade Polícia Pacificadora (UPP) fizeram uma blitz em um dos acessos do morro, segundo relatos de moradores. Testemunhas, que pediram para não serem identificadas, contam que os PMs agiram de forma truculenta ao revistar os moradores que chegavam à comunidade, dando tapas e até socos nas pessoas, enquanto verificavam os seus documentos. 

>> UPPs: de trunfo nas eleições a ponto fraco do governo do Estado

>> Comunidades pacificadas denunciam 'maquiagem' dos problemas 

O Jornal do Brasil teve acesso às imagens gravadas no dia da blitz, feitas por moradores revoltados com a violência praticada pelos policiais da UPP. Em um dos vídeos, um dos PMs aborda um rapaz que chega à  comunidade pelo acesso da Rua Saint Romain. O policial dá dois tapas nas costas do morador, antes de liberá-lo. "Isso está acontecendo com muita frequência, eles [policiais da UPP] fazem essas revistas e saem batendo em todo mundo, dando tapa na cara e xingando as pessoas sem motivo. É uma violência desnecessária, até porque as pessoas não resistem à abordagem. Quer dizer, eles batem por prazer", contou um morador.

Pacificada desde 23 de dezembro de 2009, a comunidade do Pavão-Pavãozinho tem vivido dias de violência e conflitos. Na noite do dia 24 de janeiro, o clima era de tensão na comunidade, após uma troca de tiros entre traficantes e policiais da UPP que faziam o patrulhamento no morro. Na ação, um PM ficou ferido no braço. Equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) fizeram uma varredura na região a procura dos criminosos. Segundo os moradores, na entrada da comunidade os PMs da UPP montaram uma uma blitz. Três dias antes, outra troca de tiros assustou a população, mas ninguém saiu ferido. Uma semana antes, policiais foram atacados com tiros e bombas de fabricação caseira enquanto faziam o patrulhamento na região.

Tags: bliz, comunidades, pacificadas, tiros, upp, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.