Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Rio

'Meu marido está indo embora', diz mulher de cinegrafista atingido por rojão

Portal Terra

A mulher do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade lamentou o ato dos responsáveis por atingir seu marido um rojão durante uma manifestação no Centro do Rio de Janeiro contra o aumento da passagem de ônibus. Arlita Andrade contou, em entrevista à TV Globo, que Santiago fazia planos para a aposentadoria e que viu a entrevista de Fábio Raposo - que confirmou ter passado o artefato para um homem em meio ao protesto - pedindo desculpas, mas é difícil perdoar aqueles que "destruíram uma família".

"Perdoar? Meu marido está indo embora, eles destruíram uma família, uma família que era unida, muito unida mesmo. Os médicos disseram que o estado dele é grave. De manhã (no domingo) disseram que teriam desligado os aparelhos porque estavam somente aguardando ou um milagre ou a morte cerebral", desabafou ela.

>> Polícia prende Fábio Raposo, suspeito de ataque a cinegrafista no Rio

>> Fábio Raposo concorda em ajudar a fazer retrato falado de suspeito

"Meu marido está indo embora", afirmou a mulher do cinegrafista atingido em ato no Rio. "O que mais me deixa triste é porque ele estava fazendo trabalho para mostrar para mundo, não estava fazendo trabalho para ele. E ele mesmo não vai ver", lamentou. Ela ainda pediu paz nas próximas manifestações. "Peço para que as pessoas nas manifestações não sejam violentas, isso não vai levar a nada", completa Arlita Andrade.

O cinegrafista cobria uma manifestação na Central do Brasil contra o aumento da passagem de ônibus de R$ 2,75 para R$ 3, que começou a vigorar no sábado no Rio de Janeiro, e acabou ferido por uma bomba identificada pela polícia como sendo do tipo rojão de vara. Ele continua em estado muito grave, segundo informação da Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com a Secretaria, Andrade continua no centro de tratamento intensivo (CTI) do Hospital Souza Aguiar e seu quadro de saúde não apresenta melhora.

O delegado Maurício Luciano, titular da 17ª Delegacia de Polícia e responsável pelas investigações, disse que Fábio já foi indiciado por tentativa de homicídio qualificado e crime de explosão e que a pena pode chegar a 35 anos de reclusão caso o cinegrafista não resista aos ferimentos. Ele teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda.

Tags: ataque, cinegrafista, ferimento, manifestação, rojão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.