Jornal do Brasil

Sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

Rio

Concessionária terá que construir passarela provisória na Linha Amarela

Portal Terra

A Secretaria Municipal de Obras do Rio de Janeiro ordenou que a concessionária Lamsa, que administra a Linha Amarela, construa imediatamente uma passarela provisória no local da passagem atingida por um caminhão na terça-feira. Ao desabar, a passarela, que liga duas comunidades na altura do bairro de Pilares, na zona norte do Rio, esmagou três veículos, resultando na morte de cinco pessoas e deixando outras quatro feridas.

Como a Linha Amarela é uma via expressa, sem a passarela os moradores precisam andar cerca de dois quilômetros para atravessar a pista em segurança. Segundo a secretaria, que publicou a notificação a empresa no Diário Oficial do município desta quinta-feira, todos os custos da construção da estrutura devem ser assumidos pela concessionária. 

Ontem o motorista do caminhão admitiu em depoimento formal à polícia que falava ao celular no momento do acidente. Segundo o delegado Fábio Asty, da 44ª DP, responsável pelo caso, Luis Fernando da Costa, 33 anos, disse que conversava com um amigo sobre o desaparecimento do filho desde a hora em que entrou na Linha Amarela até o momento do impacto e não percebeu que a caçamba estava içada.

Para o delegado, a hipótese mais provável é a de falha mecânica - o motorista informou que a caixa de marcha do caminhão foi reparada na semana anterior e, segundo Asty, o içamento da caçamba com o veículo em movimento poderia provocar uma falha grave na carreta.

Se confirmada a culpa, Costa responderá por cinco homicídios culposos e três lesões corporais culposas - o quarto ferido é o próprio motorista -, quando não há a intenção de matar ou ferir. Costa segue internado em um hospital particular em Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio. O telefone do motorista também será periciado para confirmar a versão relatada à polícia que deve ouvir ainda o mecânico responsável pelo conserto da carreta.

Imagens divulgadas pelo Centro de Operações Rio mostram que a carreta se chocou com a passarela, que tem cerca de 4,5 metros de altura, porque estava com a caçamba levantada no momento do acidente, derrubando, assim, a estrutura de metal:

Tags: .expressa, acidente, mortos, Rio, via

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.