Jornal do Brasil

Quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Rio

MP vai investigar se Cabral negociou UPP e financiamento da Odebrecht 

Jornal do Brasil

O deputado Áureo Lídio (SDD-RJ) denunciou nesta segunda-feira (27/1) um esquema ilegal de favorecimentos políticos movido pelo governo de Sérgio Cabral e envolvendo as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Em entrevista ao jornal Extra, Lídio afirmou que a Secretaria de Estado de Segurança só anunciou a ida da UPP de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na semana passada, porque havia uma negociação com o seu partido, exigindo como condição que a sigla apoiasse o vice-governador Luiz Fernando Pezão nas eleições de outubro. A proposta incluía também doações da construtora Odebrecht para a campanha do partido. 

Após as revelações, o procurador regional eleitoral do Rio, Paulo Bérenger, disse que vai instaurar um procedimento para investigar o caso. Bérenger considerou que é 'uma denúncia que deve ser detalhada'. Já o procurador-geral do Ministério Público (MP), Marfan Vieira, vai estudar o “aspecto técnico” das denúncias do deputado. Pelas denúncias de Lídio, o próprio governador Cabral e o vice governador Pezão chegaram a participar de uma reunião para discutir e firmar o acordo entre os partidos. A assessoria de comunicação do governo negou que o encontro de Cabral com Lídio tenha sido para tratar de UPPs ou qualquer financiamento à Odebrecht. O presidente do Solidariedade, Paulinho (SP), também negou qualquer envolvimento da Odebrecht no suposto esquema proposto pelo PMDB, mas confirmou a negociação.

O caso influenciou na decisão do deputado estadual Pedro Fernandes em aceitar o cargo de secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos. Fernandes agradeceu o convite do governador Sérgio Cabral, mas disse, através de um e-mail, que prefere aguardar o esclarecimento dos fatos. 

Tags: cabral, Eleições, esquema, ilegal, odebrecht, pezão, upp

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.