Jornal do Brasil

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Rio

Novo procurador eleitoral no RJ prioriza financiamento de campanha

Paulo Roberto Bérenger assume nesta quinta-feira e atua nas eleições deste ano

Jornal do Brasil

O procurador regional da República Paulo Roberto Bérenger assume nesta quinta-feira (23) o cargo de procurador regional eleitoral no Rio de Janeiro pelo biênio 2014-2016. Chefe do Ministério Público Eleitoral no estado, Bérenger dará maior ênfase à fiscalização do financiamento ilegal de campanha, considerado uma fonte de corrupção entre políticos eleitos. O combate à corrupção será a prioridade do Ministério Público Federal nestas eleições, quando ele será o fiscal exclusivo da lei (em eleições municipais, esse papel é compartilhado com os MPs estaduais).

Paulo Roberto Bérenger era o procurador regional eleitoral substituto no Rio de Janeiro desde 2012 e foi titular da Procuradoria Regional Eleitoral no Espírito Santo entre 2009 e 2011. No novo cargo, ele representa o Ministério Público no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RJ) e tem como substituta a procuradora regional Adriana Farias. 

“Sempre exerci as minhas funções eleitorais com muita satisfação porque é justamente nesta área que mais me sinto representando a sociedade, pois nela sempre procurei garantir a lisura e o equilíbrio de cada pleito eleitoral que já participei”, afirma o procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger, designado a partir de uma eleição interna disputada por outras duas chapas. "Sendo a eleição a expressão máxima da democracia, orgulho-me de, em vários momentos da minha vida, ter contribuído um pouco para o aperfeiçoamento da democracia no meu país".

Bacharel em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e concluindo o mestrado em Direito Constitucional na Universidade Federal Fluminense, Bérenger foi promotor eleitoral entre 1992 e 1996, ainda no Ministério Público de Minas Gerais. Há quase 18 anos no Ministério Público Federal, atuou no combate ao crime em São Paulo e no Espírito Santo. Em Vitória, foi procurador eleitoral (titular e substituto), coordenador criminal e trabalhou em várias operações com a Polícia Federal e Receita Federal. Em 2011, ele foi promovido a procurador regional da República e passou a integrar o núcleo criminal da Procuradoria Regional da República da 2ª Região (RJ/ES).

O novo procurador eleitoral sucede o procurador regional Maurício da Rocha Ribeiro, cujo biênio foi marcado pela proatividade em fiscalizar o pleito de 2012 e em combater a campanha antecipada no ano passado. Em 2012, a PRE/RJ fez pareceres sobre 2.195 registros de candidaturas negados e 620 processos de propaganda ilícita. Ribeiro abriu um debate público ao tentar evitar que o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, convertesse atos de governo em atividades da campanha à reeleição. 

Nos últimos nove meses, Ribeiro propôs 29 ações por propaganda eleitoral fora de época – 22 foram movidas contra três dos principais pré-candidatos a governador do Rio de Janeiro.

Tags: 2014, Eleições, fiscalização, nomeação, procurador

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.