Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Rio

Rio deve ter chuva menos intensa nesta sexta-feira

Agência Brasil

Rio de Janeiro - Depois do temporal que causou transtornos na noite de ontem (16), os cariocas devem se preparar para mais uma noite com pancadas de chuva hoje (17), porém com menor intensidade. A previsão é do Alerta Rio, serviço de meteorologia da prefeitura, que espera também menor incidência de raios e ventos menos intensos.

"Ao saber da chuva mais perto de sua ocorrência, quem puder mudar o seu destino, antecipar ou retardar a hora que vai sair, seja de casa para o trabalho ou do trabalho para casa é sempre importante. Sobretudo nessas condições de chuva de verão, somadas as áreas de instabilidade que acontecem no fim da tarde e no inicio da noite, justamente no horario de rush", disse o chefe executivo do Centro de Operações Rio, Pedro Junqueira.

A chuva começou por volta das 19h de ontem e sirenes de 26 comunidades foram disparadas a partir das 19h35. Os moradores foram orientados por agentes comunitários e da Defesa Civil a se dirigirem aos pontos de apoio, devido a possível fragilização de encostas. Houve grande incidência de raios, e, em 49 pontos da cidade, acúmulo de bolsões d'água. Somente no Alto da Boa Vista, na zona norte, 50 árvores foram derrubadas pela tempestade, que causou incidentes desse tipo em mais 10 pontos das zonas norte, sul e central. Desde as 17h30, a Defesa Civil municipal registrou 70 ocorrências, mas nenhuma com gravidade.

Ventos de 87km/h foram registrados no Aeroporto Santos Dumont, que chegou a ser fechado. A chuva também provocou alagamento de trilhos e avaria em um trem, por volta das 19h30, a concessionária MetrôRio informou que a Linha 2 ficou fechada por quase uma hora. O ramal dos trens de Belford Roxo, da SuperVia, também ficou interrompido.

De acordo com Pedro Junqueira, equipes da Companhia Municipal de Limpeza Urbana encontraram muito lixo obstruindo as redes de drenagem. Em outros pontos material de vendedores ambulantes também foi achado, como mochilas com balas e coco. "É uma prática que a não se consegue verificar com antecedência, e a rede de drenagem acaba virando um estoque". Cerca de 300 agentes da comlurb trabalharam na limpeza da cidade até a manhã de hoje.

Alguns dos pontos mais críticos foram a Avenida Brás de Pina, na zona norte, onde foi preciso reparar um buraco. Na Rua Clarimundo de Melo, também na zona norte, um grande bolsão de água causou impacto no trânsito, mas o problema foi contornado com a retirada de detritos acumulados na boca do ralo.

No Mercadão de Madureira, na zona norte, a chuva alagou algumas lojas e o trabalho dos comerciantes nesta manhã era de limpeza para começar o expediente no horário normal. Gerente de marketing do centro comercial, Sheila Reis conta que muitos lojistas ainda estavam no local quando o temporal começou."Os lojistas que ainda estavam aqui mantiveram a loja mais ou menos seca. Agora, o que temos é um pouco de lama. Não é a primeira vez que acontece isso",disse.

De acordo com a Light, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica na capital e em grande parte da região metropolitana, trechos dos bairros de Botafogo, Santo Cristo, Jardim Botânico, Gávea, Engenho Novo, ILha do Governador, Campo Grande, Jacarepaguá e Grajaú tiveram falta de luz, mas já estão com a oferta normalizada. Outros pontos da Baixada Fluminense e das zonas norte e oeste continuam com problemas e técnicos da companhia trabalham nos locais.

Tags: chuva, estrago, inundação, Previsão, verão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.