Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Rio

Alunos da Gama Filho vão ao Congresso pedir apoio e não encontram parlamentares

Agência Brasil

Alguns estudantes da Universidade Gama Filho estão no Congresso Nacional visitando gabinetes em busca de apoio para a proposta de federalização da instituição. Acompanhados por membros da União Nacional dos Estudantes, os alunos da Gama Filho estão sendo recebidos por chefes de gabinetes e assessores, uma vez que os parlamentares estão em recesso e a maioria não está em Brasília.

“Nós estamos falando com os assessores e chefes de gabinete para pedir que os parlamentares emitam notas de apoio à federalização”, explicou o diretor do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Gama Filho, Felipe Elias Alves Moreira.

Os estudantes querem a ajuda dos parlamentares também para pressionar a presidenta Dilma Rousseff a recebê-los. Na opinião de Felipe Moreira, somente a presidenta da República terá poder para tornar a Universidade Gama Filho, que é privada, uma instituição federal.

“A presidenta é a pessoa capaz de abrir precedente para que isso ocorra. A decisão do ministério, a gente não engoliu. Afinal, são 70 anos de tradição que vão ser jogados fora”, argumentou o estudante, inconformado com o descredenciamento da Gama Filho, anunciado segunda-feira, e a decisão do Ministério da Educação de transferir os alunos para outras faculdades.

Apesar disso, o diretor do DCE disse que as lideranças do movimento estudantil também estão acompanhando o processo de transferência assistida. “Nós vamos acompanhar a transferência porque é isso que nós temos agora, e queremos garantir que os alunos não tenham nenhum prejuízo”, afirmou.

O dirigente da UNE Igor Mayworm disse que os alunos têm pressa em resolver o problema e, por isso, não optaram por esperar o retorno dos parlamentares ao trabalho, no próximo dia 4. “Estamos em uma corrida contra o tempo. A universidade foi descredenciada, o MEC já quer abrir a janela de transferência e nós precisamos garantir que os estudantes não vão perder o semestre [letivo]”, explicou.

Alguns gabinetes, como o do deputado Eurico Pinheiro Júnior (PV-RJ) e da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), foram oferecidos aos estudantes como base para que eles usem internet, por exemplo. Eles devem se reunir com os cerca de 70 estudantes que estão em Brasília às 18h no Palácio do Planalto.

Tags: crise, educação, gama, Rio, universidades

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.