Jornal do Brasil

Terça-feira, 29 de Julho de 2014

Rio

Caso Amarildo: Presidente do STJ nega habeas corpus a PMs presos em Bangu 8

Jornal do BrasilLuiz Orlando Carneiro

Brasília - O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Felix Fischer, de plantão neste recesso do Judiciário, negou liminar em recurso de habeas corpus a dois policiais militares do Rio de Janeiro que atuavam da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, e que foram denunciados por envolvimento direto no desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza. Edson Raimundo os Santos e Luiz Felipe de Medeiros questionavam a transferência do Batalhão Especial da Polícia Militar para o Presídio de Bangu 8.

O ministro Felix Fischer, ao negar o pedido, entendeu que a ordem de prisão fundamentava, “de forma suficiente, a necessidade da medida”, tendo em vista a influência dos PMs sobre os demais réus do processo, assim como a decisão objeto do recurso do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de transferir os policiais para a unidade de custódia de Bangu, onde são mantidos em prisão especial.

O mérito do recurso em habeas corpus será apreciado, a partir de fevereiro, pela 6ª Turma do STJ.

Tags: amarildo, justiça, Ministro, PM, rocinha

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.