Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Rio

Municípios do sul fluminense ganham hospital que pretende ser referência

Agência Brasil

Os municípios do sul fluminense ganham nesta segunda-feira (6) um hospital que terá, inicialmente, 200 leitos de capacidade para internação. O Hospital Geral da Japuíba -Jorge Elias Miguel - será aberto oficialmente pela prefeitura de Angra dos Reis, em comemoração ao aniversário de 512 anos da cidade.

A unidade está funcionando desde o final de dezembro passado. Sua construção começou em 2005, mas no final de 2012, o prédio e todos os seus equipamentos foram doados ao governo do Estado. Em fevereiro de 2013, porém, a doação foi revertida pela prefeita de Angra dos Reis, Conceição Rabha. Com isso, o hospital retornou ao controle do município.

A prefeita disse que o hospital será mantido com recursos de R$ 36 milhões por ano do governo federal, equivalentes a 50% do total, mais R$ 18 milhões do governo fluminense e os restantes R$ 18 milhões do governo municipal. “Eu consegui uma parceria em que 75% da manutenção desse hospital vão ser feitos pelos governos federal e estadual”, disse.

Ela esclareceu que a unidade será aberta por etapas nesse primeiro momento, devido à necessidade de contratação de mais profissionais. Nessa fase inicial, a prefeitura está levando para o hospital o pronto-socorro municipal, que funcionava até então na Santa Casa, além da clínica de imagens, a unidade para pacientes graves (UPG) e as enfermarias de adultos, infantil e pediátrica.

“Além disso, vamos colocar em funcionamento, nessa primeira etapa que estamos inaugurando amanhã, cinco salas do centro cirúrgico”. O novo hospital vai atender à população de Angra dos Reis e dos municípios vizinhos de Paraty, Mangaratiba e Rio Claro. A ideia da prefeita é transformar a unidade em um hospital de referência em neurocirurgia e ortopedia.

O atual corpo clínico do Hospital Geral da Japuíba-Jorge Elias Miguel, entre médicos, enfermeiros e técnicos, conta com cerca de 128 profissionais. A prefeita pretende, entretanto, ampliar esse número para até 800 profissionais. “Nesse primeiro momento, eu estou remanejando profissionais do pronto-socorro, que já estão todos contratados”, disse a prefeita.

Para abrir as enfermarias de adultos, infantil e pediátrica, serão necessárias 140 pessoas, disse. Conceição estima que até o primeiro semestre deste ano será realizado concurso público para admissão de novos profissionais para o hospital. “Eu já tenho uma equipe trabalhando nisso”, completou.

 

Tags: Angra, hospitalar, inauguração, prefeita, unidade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.