Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Rio

Campanha combate divergência de preços em mercados do Rio

Jornal do Brasil

No do dia 15 deste mês, entra em vigor a campanha De Olho no Preço, criada pelo Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon), da Defensoria Pública do Estado. O objetivo da ação é estimular os consumidores a averiguar divergências entre o preço de produtos anunciados dentro do supermercado e o valor efetivamente registrado no caixa. Se for detectada a irregularidade, o item com preço discordante deverá sair de graça. Caso o cliente queira adquirir mais de uma unidade, a primeira sairá de graça e as demais pelo menor preço verificado.

Pioneira no Brasil, a iniciativa conta com outras entidades. A expectativa é de que pelo menos 200 supermercados em todo o estado participem da ação, que só não contempla produtos das seções têxteis, de eletroeletrônicos, áudio e vídeo ou equipamentos para veículos. 

Em caso de descumprimento, os supermercados receberão multa diária de R$ 1 mil, revertidos aos Fundos de Defesa do Consumidor.

“A ideia é que, com a fiscalização da população, esse tipo de prática irregular seja eliminada. O Rio é o primeiro estado brasileiro a encampar esta ação, e esperamos que seja replicada em outros pontos do país. Os clientes terão um direito maior do que o previsto pelo Código de Defesa do Consumidor, que diante da irregularidade de valores determina somente a cobrança do menor valor anunciado”, disse a coordenadora do Nudecon, Larissa Davidovich.

De acordo com a medida, ao verificar preço discordante no supermercado participante, o cliente deve acionar o gerente do estabelecimento, que, então, aplicará a nova regra.“Nossa tarefa é coibir os erros. Daremos o produto de graça para recompensar o consumidor, que terá um papel de fiscalização. Isso contribuirá para que a loja sinta o peso da sua responsabilidade”, afirmou Aylton Fornari, presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio (Asserj), uma das parceiras da campanha.

Tags: asserj, consumo, nudecon, preços, supermercados

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.