Jornal do Brasil

Domingo, 18 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

Rio

Duas vítimas do tiroteio no Réveillon em Copacabana permanecem internadas

Agência Brasil

Duas vítimas do tiroteio ocorrido durante o Réveillon em Copacabana, na zona sul do Rio, receberam alta hoje (3). Dois ainda permanecem internados sem previsão de deixar o hospital. Segundo a Polícia Civil, as investigações estão em andamento e oito policiais militares envolvidos na ação já foram ouvidos. A polícia aguarda a recuperação das vítimas para que elas sejam ouvidas. No tiroteio, 12 pessoas ficaram feridas.

A Polícia Civil informou ainda que, de acordo com a 12ª Delegacia Policial, em Copacabana, as armas apreendidas dos oito policiais foram encaminhadas para a perícia. Também foi solicitada as imagens de câmeras de segurança instaladas na região para ajudar nas investigações.

O homem identificado como Adilson Rufino da Silva, de 34 anos, suspeito de pegar a arma do coldre de um policial militar e atirar, permanece internado no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estado clínico dele "é estável e não tem previsão de alta".

Um policial militar, cujo nome não foi revelado pela corporação, permanece internado sem previsão de alta, no Hospital Central da Polícia Militar e, segundo a assessoria da instituição, o estado de saúde dele é estável.

A psicóloga Adriana Freitas e a filha Maria Clara Freitas, de 7 anos, foram transferidas na noite de quarta-feira (1º) do Hospital Miguel Couto para o Hospital Unimed Resende, no sul do estado. A assessoria do hospital informou que as duas deixaram a unidade na noite de ontem (2). Elas foram atingidas por tiros quando jantavam em um restaurante, pouco antes da virada do ano.

 

Tags: Copa, Sul, Zona, ano, passagem, tiros

Compartilhe: