Jornal do Brasil

Sábado, 19 de Abril de 2014

Rio

Polícia Civil indicia médicos pelo homicídio da menina Adrielly

Criança foi atingida por bala perdida em dezembro do ano passado

Jornal do Brasil

Dois médicos do Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, foram indiciados pela 23ª DP (Méier) pelo homicídio da menina Adrielly dos Santos Vieira, 10 anos, atingida por uma bala perdida em dezembro do ano passado. O chefe da neurologia do Hospital, José Renato Ludolf Paixão, e o chefe do plantão, Enio Eduardo Lima Lopes, vão responder pelo crime de homicídio culposo.

De acordo com o delegado Luiz Archimedes, titular da 23ª DP (Méier), José Renato foi responsabilizado, pois o médico Adão Orlando Crespo Gonçalves avisou a ele que iria faltar ao plantão e ele não escalou outro profissional. Ainda segundo o delegado, Enio ficou sabendo da falta de Adão e não fez nada para suprir o atendimento no hospital.

O delegado informou que o inquérito foi relatado e será encaminhado, ainda hoje, ao Ministério Público. 

Em janeiro deste ano a Delegacia Fazendária (Delfaz), havia indiciado o médico Adão Orlando Crespo Gonçalves por falsidade ideológica e estelionato contra a administração pública. Na ocasião, Francisco Doutel, médico que trabalhava no lugar de Adão, recebendo a quantia integral do salário pago ao neurocirurgião, foi indiciado pelo crime de estelionato contra a administração pública. Outros seis médicos também estão respondendo por crime de condescendência criminosa contra a administração pública.

Tags: bala, criança, morte, omissão, perdida

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.