Jornal do Brasil

Sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Rio

Moradores de Manguinhos fazem protesto após morte de idoso

Jornal do Brasil

Moradores do Complexo de Manguinhos, em Benfica, Zona Norte do Rio, fizeram um protesto nesta madrugada contra a morte de um idoso de 81 anos, baleado na comunidade Mandela III, na noite de quarta-feira (18). Revoltados, eles acusavam um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Arará/Mandela de efetuar o disparo que matou o idoso. Durante o protesto, a Rua Leopoldo Bulhões chegou a ser fechada.

O conflito aconteceu no dia em que o governo do Estado celebra os cinco anos da implantação da primeira Unidade de Polícia Pacificadora, na comunidade de Santa Marta, em Botafogo. O programa faz aniversário em meio a questionamentos e conflitos que mostram que a propalada "pacificação" ainda está longe de acontecer.

>> Declaração de Beltrame sobre remoções revolta moradores nas comunidades do Rio

>> UPP: balanço expõe o modelo falido do policiamento

>> Comunidades pacificadas denunciam 'maquiagem' dos problemas 

>> Tiroteios na Rocinha fazem parte da rotina dos moradores

>> Com UPP, venda de drogas migra da favela para o 'asfalto'

>> Caso Amarildo põe na berlinda a Segurança e projeto das UPPs no Rio

A confusão teria tido início durante a abordagem policial a um menor. Moradores queriam que a mãe do menor o acompanhasse até a delegacia. O tumulto teve início e um PM  teria feito um disparo para o alto. O tiro acabou atingindo o rosto do morador José Joaquim de Santana, que estava na varanda de casa.

Em protesto, moradores seguiram para a Rua Leopoldo Bulhões, via de acesso a comunidade, na altura do Centro de Operações Postais (COP) dos Correios, atacando PMs com pedras e fogos de artifício. Policiais da Divisão de Homicídios (DH) periciaram o local e assumiram as investigações. 

Tags: idoso, morte, protesto, tiro, upp

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.