Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Rio

Prefeito de Caxias visita Xerém para discutir transferência de moradores

Agência Brasil

Rio de Janeiro - Dez famílias que residem em áreas de risco no distrito de Xerém, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, receberam hoje (3) a visita do prefeito da cidade, Alexandre Cardoso, acompanhado por integrantes do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ). O objetivo da ação foi esclarecer os moradores sobre a importância de desocuparem o local, classificado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) como área de risco iminente, após a enchente de janeiro deste ano.

Alexandre Cardoso ressaltou que um dos fatores que dificultam o trabalho é a resistência dos moradores, que não aceitar deixar suas casas. Se isso não ocorrer até a próxima terça-feira (10), quando haverá uma reunião com o MP-RJ, a prefeitura poderá entrar com uma ação judicial a fim de garantir a vida desses moradores.

“O ponto-chave é que as pessoas estão colocando suas vidas em risco. Ninguém quer tirar ninguém do local onde mora há mais de 30 anos, mas existem casas que foram construídas dentro do rio. O Inea está tentando negociar com esses moradores. Sabemos que, dessas dez casas visitadas hoje, três ou quatro estão recebendo aluguel social, além de deixar seus móveis no local, impedindo a desocupação. Entendemos a dificuldade das pessoas em deixar suas casas, mas estamos tentando corrigir erros de 30 anos atrás. Nós estamos tomando todas as medidas para dialogar com muito carinho com os moradores”, disse.

O projeto de realocação da população de áreas de risco e de reurbanização do distrito de Xerém conta com um grande planejamento envolvendo, além da prefeitura, o Inea, o MP-RJ e o governo federal. Das 328 famílias que tiveram suas casas completamente destruídas pela enchente no início deste ano, 150 foram encaminhadas para o Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, e 178 são beneficiadas com os aluguéis sociais, estipulados em R$ 500.

“Nossa prioridade é retirar as casas próximas ao rio, para começarmos a revitalização do distrito, já que na próxima quinta-feira [5] os envelopes da licitação serão abertos. Como é uma área de proteção ambiental, não temos como construir tudo em um ou dois anos. Estamos construindo 270 unidades habitacionais em Vila Rosário, a 15 minutos de Duque de Caxias”, explicou Cardoso.

Sobre as obras de reconstrução, o prefeito afirmou que o prazo para a revitalização das ruas de Xerém vai até abril de 2014, com orçamento previsto de R$ 3,5 milhões. A prefeitura está investindo também na reconstrução de uma ponte que foi levada pelas águas do rio. O investimento ficará em R$ 8 milhões, com prazo de entrega para janeiro do ano que vem. O alto custo da ponte deve-se ao fato de a construção não utilizar pilares, o que diminui os riscos de acontecer uma nova tragédia, por permitir o fluxo do rio.

Tags: chuva, morador, mudança, Rio, Risco

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.