Jornal do Brasil

Sábado, 19 de Abril de 2014

Rio

Bairros da periferia ficam sem decoração natalina

Áreas que costumam ser reservadas ao lazer no período também sofrem alterações

Jornal do BrasilAmanda Rocha*

A árvore da Lagoa, inaugurada com uma festa que levou centenas de pessoas ao Parque do Cantagalo no último sábado, destoa de outras áreas da cidade, que ficam completamente abandonadas no final do ano. Sem decoração natalina ou grandes eventos, associações de moradores de bairros da Zona Norte e do subúrbio reclamam do descaso reservado a esses lugares.

Renato Rosa, da Associação de Moradores de Tijuaçu, comunidade do Alto da Boa Vista, conta que um simples contato com a Prefeitura já é muito complicado. “Nós nunca somos recebidos. As comunidades aqui do Alto não têm nenhum planejamento para essa época do ano. Os presidentes das associações sempre conversam entre si, então, que eu saiba, não há planejamento nem para a grande Tijuca”, diz. 

A menos de um mês para o Natal, Guadalupe enfrenta o mesmo problema. “É provável que exista algum projeto para a Baixada, mas até agora não recebemos nenhum contato”, conta Laura Mantoano, da Associação de Moradores do bairro.

Áreas que costumam ser destinadas ao lazer nesse período também sofreram alterações. No Méier, a Rua Dias da Cruz, conhecida pelo comércio, continua aberta aos domingos até o final de dezembro, mesmo com os apelos da associação. “Mandamos ofício para o prefeito, para que a rua se mantenha fechada durante domingos e feriados para que as crianças possam aproveitar, mas recebemos uma resposta negativa. No dia 25, quando elas quiserem se divertir com os brinquedos novos, não vão poder", lamenta Jorge Barata, presidente da Associação de Moradores do Méier.

Para Barata, esse é o presente do governo para os moradores, que ele classifica como um desrespeito. De acordo com o presidente da Associação, a Prefeitura continua abrindo a rua por conta de pedidos de comerciantes. No entanto, poucas lojas continuam abrindo no período e nos anos anteriores o fluxo também foi pequeno.

*Do programa de estágio do Jornal do Brasil

Tags: decoração, moradores, Natal, periferia, prefeitura

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.