Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Rio

Prefeitura cancela reunião com professores municipais em greve

Reunião estava marcada para a noite desta segunda-feira

Jornal do Brasil

A assessoria da Prefeitura do Rio divulgou nota nesta segunda-feira (22) informando sobre o cancelamento da reunião programada para esta noite com os profissionais municipais de educação, por determinação do próprio prefeito Eduardo Paes. No encontro seria rediscutida a proposta do plano de carreira e salários apresentado pela Prefeitura na terça-feira passada (17). De acordo com a Prefeitura, a negociação agora se dará no plenário da Câmara dos Vereadores, para onde foi encaminhado o plano de cargos. 

Na nota, o órgão ressalta a postura "intransigente" do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ) e que as negociações não serão retomadas enquanto a categoria permanecer em greve. Ainda em nota, a Prefeitura alega que "nos últimos 30 dias recebeu o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ) em cerca de 10 reuniões, três delas com a presença do próprio prefeito Eduardo Paes. A Prefeitura reafirma que cumpriu com todos os pontos acordados com a categoria, inclusive o de enviar o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração para a Câmara de Vereadores".

Apesar do envio do documento, a categoria afirma que a proposta não contempla todas as suas reivindicações e diz respeito a menos de 10% dos profissionais. Para o coordenador geral do Sepe, Alex Trentino, a intransigência tem partido apenas do governo. "Quem não está aberto para discussão é o governo. Ocupamos a Prefeitura (na sexta-feira, 20) querendo reabrir a discussão", ressalta o coordenador. 

No episódio, os professores buscavam uma reunião com o secretário municipal da Casa Civil, Pedro Paulo, mas não foram atendidos, com a promessa de que seriam recebidos nesta segunda-feira. "Foi prometido realizar a audiência. O Pedro Paulo se comprometeu a se reunir com os representantes dos professores para rediscutir a greve e agora está quebrando seu compromisso", cobra Alex. A Prefeitura ainda informou na nota que vai abrir um inquérito para apurar a ocupação.

Sobre o plano de carreira apresentado pela gestão de Eduardo Paes, Alex afirma que não será aceito pelos profissionais, pois não visa a valorização da categoria. "A gente rejeita o plano totalmente, que foi feito de forma arbitrária pela Prefeitura", afirma o profissional, reforçando que a greve só chegará ao fim com a elaboração de uma nova proposta do plano. 

Tags: greve, municipal, prefeitura, professores, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.