Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Rio

Tá nas redes: protestos contra a TV Globo no Rio e em SP têm baixa adesão

Portal Terra

Os protestos convocados por meio das redes sociais contra a Rede Globo nesta quarta-feira tiveram baixa adesão no Rio de Janeiro e em São Paulo. Na capital fluminense, a manifestação reuniu cerca de cem pessoas. Theofilo Rodrigues, um dos organizadores, disse que o protesto não era contra a emissora. "É pelo que ela simboliza como monopólio de veículos de comunicação" disse ele, que falou ainda sobre uma suposta sonegação fiscal da empresa à Receita Federal.

No Rio, o movimento foi marcado para as 17h, mas só começou às 18h. A jornalista Claudia Abreu, da Frente Ampla pela Liberdade de Expressão e Direito de Comunicação, começou o protesto pedindo que todos respeitassem o direito de os jornalistas cobrir os eventos com liberdade. Os manifestantes gritaram palavras de ordem contra a Globo e pediram que o Ministério Público investigue as contas da emissora.

Cerca de 30 policiais se posicionaram na porta da emissora, mas o protesto foi pacífico. Quem faturou com a manifestação foi Fernando Custodio, dono de uma van que vende salgados em frente à emissora. "Só os policiais comeram quase tudo", afirmou.

Mesmo com convocação, protesto não acontece em SP

Apesar da mobilização por meio das redes sociais, onde manifestantes agendaram um protesto para as 18h em frente à Rede Globo em São Paulo, até as 18h40 não havia nenhuma movimentação nas duas portarias da emissora, na zona sul da capital paulista.

Até esse horário, apenas duas viaturas da Polícia Militar e seis motos da corporação foram encaminhadas ao local por precaução. Em frente às portarias, proteções de metal foram colocadas para evitar depredação. Além disso, seguranças da própria Rede Globo se posicionaram no estacionamento da emissora para conter possíveis danos em caso de manifestação.

Tags: adesão, Atos, baixa, emissora, manifestos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.