Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Rio

Instituições denunciam maus tratos em hospedaria de cães no Rio

Portal Terra

Instituições de proteção animal estão denunciando casos de maus tratos ocorridos na Anjo de Quatro Patas, uma casa de hospedagem para animais na zona norte do Rio de Janeiro. De acordo com as entidades, dois cães morreram no local nos últimos dias.

Uma das instituições que denunciou a casa foi o Abrigo João Rosa, que enviou cães para a Anjo de Quatro Patas. Segundo a voluntária Paula Alves, um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado na 44ª DP (Inhaúma) contra a hospedaria.

A Anjo de Quatro Patas, pertencente a uma estudante de Medicina Veterinária, instala animais enviados por abrigos, que pagam pelo serviço. De acordo com Paula Alves, os protetores têm tido dificuldade para entrar em contato com a hospedaria.

"Nós começamos a perceber que havia algo errado quando ela começou a não deixar a gente ver os animais, a dar desculpas, não atender ligações. Ela só se comunicava com alguns voluntários por SMS. Os cães perderam várias consultas porque ela não deixava pegá-los nem pra levar ao médico", explica.

A cadela Branquinha antes e depois da hospedagem na Anjos de Quatro Patas
A cadela Branquinha antes e depois da hospedagem na Anjos de Quatro Patas

Segundo Paula, quatro cães do Abrigo João Rosa foram retirados da Anjo de Quatro Patas no domingo. Um deles, um boxer de cerca de 3 anos chamado Billy Bob, morreu em função dos maus tratos. "Segundo a veterinária que o atendeu, ele morreu por inanição. Amanhã teremos o atestado de óbito em mãos."

"O Billy Bob, inclusive, foi levado para a hospedagem porque tinha um problema de pele. Ele foi lá para ser tratado de forma diferenciada, para não ficar no abrigo com outros cães", diz a protetora.

Paula conta que as entidades não desconfiavam da dona da hospedagem, que foi voluntária no próprio Abrigo João Rosa. "Tínhamos plena confiança nela", diz.

A protetora afirma não ter certeza se ainda há cães hospedados na Anjo de Quatro Patas. "A gente divulgou amplamente e pediu que todos que tivessem cães lá os retirassem, mas não temos essa certeza, porque ela não deixou a gente entrar", explica Paula, que recolhe informações e comprovantes para ajudar na investigação.

O Abrigo João Rosa não é o único que acusa a hospedaria de maus tratos. A Casa Diolanda também retirou animais da Anjos de Quatro Patas depois que um dos cães, Marley, morreu. "Na última visita, Marley apresentava uma magreza sem explicação aparente, pois nos foi informado que ele se alimentava muito bem. Porém, quando pegamos seu corpinho, foi verificado que o Marley estava muito magro, muito mais magro do que da última foto que tínhamos dele. Ele estava em estado de caquexia, não tinha mais massa muscular, estava literalmente em pele e osso", escreveu a equipe do abrigo em sua página no Facebook.

Segundo a Casa Diolanda, a entidade tentou contato com a hospedaria logo após a morte de Marley, mas não teve retorno. "O retorno, quando tínhamos, era sempre agressivo, as fotos não vinham, notícias desconectadas", diz a instituição.

Terra tentou contato com a Anjo de Quatro Patas, mas a proprietária não atendeu às ligações.

 

Tags: animais, cadela, denúncias, fotos, maus tratos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.