Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Rio

Arcebispo do Rio celebra missa pelos 35 anos da Pastoral das Favelas

Jornal do Brasil

 A Favela Santa Marta, primeira comunidade a receber, em 2008, uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), foi palco para a missa de ação de graças em comemoração aos 35 anos da Pastoral das Favelas. A cerimônia foi conduzida pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, na Capela Nossa Senhora das Graças - Comunidade Santa Marta e acompanhada por aproximadamente 150 fiéis.

Ao chegar à comunidade da Zona Sul carioca, Dom Orani lembrou a importância de estar junto com aqueles que moram nas favelas. "Temos que ter a preocupação para que essa parte da população possa viver com dignidade. Principalmente, nesse novo momento que vivemos por conta da pacificação das comunidades. São novos tempos, novas realidades, porém, a preocupação com as pessoas e com a vida continua. É necessário levar habitação, saúde, lazer e educação para quem mora nas favelas também, pois é um direito deles também. E, o poder público tem conseguido suprir essas necessidades, seja pela parte policial, ou seja, pela parte social", disse Dom Orani. 

Morando na localidade conhecida como Pico, Erondina Maria da Silva, 78 anos, dos quais 60 vividos na Favela Santa Marta, fez questão de comparecer a missa. Nem a escadaria que dá acesso à capela impediu que a aposentada, apoiada a uma bengala e com ajuda de uma policial da UPP, perdesse a celebração.

"Escutei na rádio que o arcebispo visitaria nossa comunidade hoje e não perdi tempo. Pena que cheguei atrasada, mas nunca imaginei que um dia iria ver uma cena dessas. A missa lotada de fiéis que não moram no morro. Essa transformação se deve a instalação dessa nova polícia, que por sinal, todos são muito educados e nos ajudam muito", disse a moradora, muito emocionada.

O coordenador da Pastoral das Favelas, Monsenhor Luiz Antônio Lopes, lembrou que desde sua criação, em 1977, a entidade luta pelo direito das pessoas menos favorecidas. "Trabalhamos com questões sociais. Trabalhar com os pobres é um grande desafio não só para a Igreja, que sempre lutou pelos direitos da população mais pobre, mas de todos. Sonho com o dia que todos poderão viver em paz e com dignidade, em especial àqueles que moram nas comunidades", afirmou.

Ao final da missa, todos cantaram parabéns e um bolo foi servido para os presentes.

Tags: cardeal, celebração, favela, missa, Santa

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.