Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Rio

Segurança reforça efetivo com mais 1,3 mil policiais em 13 batalhões

Jornal do Brasil

Depois de utilizar pela primeira vez o Regime Adicional de Serviço para compor o policiamento para a Rio+20, a Secretaria de Segurança já tem data certa para utilizar o RAS para aumentar o efetivo em áreas que apresentam maiores índices de criminalidade e déficit de policiais. A partir de 1 de julho, 1.365 policiais militares, por dia, vão reforçar o patrulhamento ostensivo nas Zonas Norte e Oeste da capital, na Baixada Fluminense, Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Para viabilizar o reforço em áreas abrangidas por 13 batalhões da Polícia Militar, o Governo do Estado vai investir mais de R$ 6,1 milhões por mês. A escolha das unidades contempladas levou em consideração as necessidades de efetivo, a extensão territorial e indicadores de criminalidade. 

Os policiais serão contratados pelo RAS para trabalhar em turnos de oito horas, quando estiverem de folga, recendo R$ 150 pelo serviço prestado à corporação. O policial não poderá ultrapassar 96 horas trabalhadas por mês. 

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, destacou que o Regime Adicional de Serviço é uma medida de valorização do policial. 

– Antes o policial já era convocado para trabalhar em situações especiais e não ganhava nada a mais por isso, como aconteceu na Eco-92. Não havia reconhecimento. Agora, vamos pagar o policial que trabalhar no período de folga, como já está acontecendo na Rio+20. É uma questão de respeito, além de uma medida temporária para resolver o problema histórico da falta de efetivo – afirmou Beltrame, acrescentando que a Polícia Civil também terá reforço de agentes nas delegacias. 

A Polícia Militar abrirá inscrição, através do Boletim Interno, aos policiais que voluntariamente quiserem trabalhar em seus horários de folga. Caso o total de voluntários não seja suficiente, a PM convocará militares para completar o efetivo desejado. No entanto, o comandante-geral da PM, coronel Erir Ribeiro Filho, não acredita que isso será necessário. 

– Os policiais aprovaram o Regime Adicional de Serviço e já há até uma lista de espera – disse o comandante. 

Além de ser usado em eventos especiais – como a Rio+20, Copa e Olimpíadas – e no reforço cotidiano de policiamento, o RAS também será utilizado em eventos anuais como Réveillon e Carnaval.

 

Tags: especial, esquema, folgas, policiais, reforço

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.