Jornal do Brasil

Terça-feira, 17 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Cultura - Programa

Crítica: 'Tão forte e tão perto'

Jornal do Brasil André Prado

Chega as telas mais um indicado ao Oscar de Melhor Filme. Baseado no livro Extremamente alto e incrivelmente perto, o longa foge da abordagem usada naquele e nos transforma em espectador de uma aventura dramática vivida por uma criança. Sem nenhuma ousadia, ficamos com uma história doce e triste feita em cima de um acontecimento lamentável. Não vamos aqui abrir uma discussão sobre o que foi o dia 11 de setembro, mas  assistir a mais uma história feita em cima do ocorrido.

Oskar Schell (Thomas Horn) é uma criança que sofre de Síndrome de Asperger e, fora seu pai, tem muita dificuldade em se relacionar com outra pessoa. Após a morte deste no atentado de 11 de setembro, o menino se vê perdido, traumatizado e sozinho. No armário do pai, Oskar encontra um vaso, dentro dele um envelope com o nome Black com uma chave. Sua mãe, Linda Schell (Sandra Bullock), se esforça para se aproximar do filho que, ao encontrar a chave escondida, mergulha em uma aventura por Nova Iorque.

Menino procura em Nova York uma fechadura em que se encaixe uma chave deixada por seu pai

O diretor Stephen Daldry consegue em seu quarto filme a sua quarta indicação ao Oscar. Não temos nada inovador e estamos bem longe do livro, mas Daldry segue em uma narrativa sensível e simples que beira o piegas. Independentemente da discussão em torno do atentado, iremos acompanhar o sofrimento de uma criança e suas dificuldades. Temos ingredientes suficientes para uma boa sessão de choro, basta embarcar na aventura de Oskar e na proposta adotada pelo diretor.

Ponto forte para a participação de Max Von Sydow como um inquilino mudo que vive na casa da avó do garoto. Seu relacionamento com o personagem central vale a Sydow uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.  

Cotação: ** (Bom)

>> Locais em que o filme está em exibição entre 24 de fevereiro e 1 de março 

Zona Sul: Arteplex 6: 14h10* (*exceto 5a), 16h40, 19h10, 21h40, sáb também às 23h20. Kinoplex Leblon 1: 15h10, 17h50, 20h40. Zona Norte/Ilha: UCI Norteshopping 7: 12h30(sáb e dom), 15h10, 17h50, 20h30, 6a e sáb também às 23h10. Cinesystem Via Brasil 1: 13h55, 16h35, 19h15, 21h55. Cinesystem Ilha Plaza 3: 14h10, 16h40, 19h10, 21h40. Barra: UCI NY 5: 16h, 18h40, 21h20, 6a e sáb também às 23h59. Cinemark Downtown 7: 13h20, 16h15, 19h10, 21h55. 

>> Programação de Cinema completa de 24 de fevereiro a 1 de março 



Tags: cinema, drama, em cartaz, exibição, filme, oscar, tão forte e tão perto

Compartilhe: