Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País

Governo não solucionou mais da metade das interdições nas rodovias federais

Jornal do Brasil

Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, as rodovias federais têm 566 pontos de bloqueio. 524 áreas interditadas fora liberadas. Isso significa que, mesmo após o anúncio da suspensão da greve dos caminhoneiros, o governo não conseguiu solucionar mais da metade das interdições nas estradas.

"Isso significa que temos número, meio a meio, entre aquelas que se encontram interditadas e liberadas", afirmou o ministro. 

Segundo o general Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional, os acessos aos aeroportos e refinarias já estariam normalizados. "Chegamos ao fim do dia caminhando bem para tentar normalizar o abastecimento", garantiu o militar.

Cinco caminhões-tanques são liberados no Rio para abastecerem BRT

Sem confrontos nem embates com os manifestantes, o Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro conseguiu ultrapassar o bloqueio e fazer a escolta de cinco caminhões-tanques na BR-040, na região da distribuidora Raizen, da Shell, ao lado da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense.

Caminhão-tanque é escoltado pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar no Rio de Janeiro

Cada caminhão-tanque tem capacidade de transportar 40 mil litros de óleo diesel. Segundo a PM, o combustível transportado irá para o sistema de ônibus BRT, que atende a 450 mil passageiros diários e ficou paralisado ao longo deste sábado.

Na saída do comboio, os manifestantes fizeram um cordão de isolamento, permitindo a passagem dos veículos. De mãos dadas e em posição oficial, eles cantaram o Hino Nacional. Antes, foi negociado com o comando do Batalhão de Choque a liberação dos caminhões-tanques.

A liberação para a circulação dos caminhões-tanque só foi possível porque os manifestantes fizeram uma assembleia. Na votação, venceu a proposta de autorizar a passagem dos veículos porque o objetivo é atender à população.

O trânsito, na região da Refinaria de Duque de Caxias (Redic) está parcialmente liberado. Por ordem dos manifestantes, passam ônibus, vans e veículos particulares. Os caminhões, no entanto, ainda estão retidos. Motoristas e motociclistas particulares, em geral, passam pela rodovia e buzinam em apoio ao protesto dos caminhoneiros.



Tags: caminhoneiros, dyogo oliveira, eunicio, forca policial, greve, jungmann, marcelo pinheiro, rio de janeiro, senado

Compartilhe: