Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País

Líder do PT mantém inspeção em cela de Lula mesmo com negativa de juíza

Jornal do Brasil

Em nota divulgada nesta noite de segunda-feira, 23, o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), comunicou que manterá para esta terça-feira, 24, a inspeção na Superintendência da Polícia Federal no Paraná independentemente da decisão da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, de proibir a visita dos deputados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"A juíza não poderia invadir prerrogativa da Câmara dos Deputados, definida pela Constituição Federal, e tampouco lhe caberia negar um pedido que não foi feito pela Comissão. A atitude da juíza é um grave ataque ao Poder Legislativo e um atentado à independência dos três Poderes e ao Estado democrático de direito", diz a nota assinada por Pimenta.

Na decisão, a juíza alega não ver necessidade de novas diligências na cela especial onde o petista cumpre a pena de 12 anos e um mês no caso tríplex. Na semana passado, senadores estiveram na Superintendência da PF em visita a Lula. Sob a coordenação de Pimenta, a comissão externa é composta pelos deputados Bebeto (PSB-BA), Ivan Valente (PSOL-SP), Orlando Silva (PCdoB-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Weverton Rocha (PDT-MA), André Figueiredo (PDT-CE), Wadih Damous (PT-RJ), José Guimarães (PT-CE) e Paulo Teixeira (PT-SP).

Também há um requerimento aprovado para que deputados da Comissão de Direitos Humanos da Câmara visitem Lula na prisão. Os deputados alegam que o objetivo é verificar in loco as condições em que se encontra detido o ex-presidente da República. "Em nenhum momento a Comissão solicitou à juíza Carolina Lebbos autorização para a inspeção, pois se trata de prerrogativa constitucional da Câmara dos Deputados formar comissões externas para que averiguem condições carcerárias em todo o território nacional, inclusive na sede da Polícia Federal em Curitiba. A Comissão comunicou à juíza a data da realização da inspeção e lhe solicitou providências junto à Polícia Federal para viabilizar o acesso da delegação parlamentar", acrescenta Pimenta.



Compartilhe: