Jornal do Brasil

Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

País

"Cidadão brasileiro está cansado da ineficiência de todos nós", diz Cármen Lúcia

Jornal do Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, fez uma crítica ao Judiciário nesta sexta-feira (9), durante visita a Goiás, onde discute questões relacionadas ao sistema prisional. Segundo ela, o cidadão está "cansado da ineficiência" da Justiça. "O cidadão brasileiro está cansado da ineficiência de nós todos, inclusive nós do Poder Judiciário, que por mais que tentemos, e tenho certeza estamos tentando, claro temos sempre um débito enorme com a sociedade. Esperamos que a gente dê uma resposta a isso. Acho que neste momento é o que estamos tentando demonstrar", afirmou.

A presidente do STF destacou ainda que apenas o trabalho árduo fará com que a confiança do cidadão possa ser resgatada. "Precisamos continuar trabalhando cada vez mais, senhor governador [Marconi Perillo], senhor presidente do Tribunal [de Justiça de Goiás, Gilberto Marques Filho], exatamente pra que o cidadão possa ter confiança e possa manter a fé nas instituições do Brasil."

"O cidadão brasileiro está cansado da ineficiência de nós todos, inclusive nós do Poder Judiciário", disse Cármen Lúcia 
"O cidadão brasileiro está cansado da ineficiência de nós todos, inclusive nós do Poder Judiciário", disse Cármen Lúcia 

A presidente do STF acompanhou a inauguração do Presídio Estadual de Formosa, cidade localizada no entorno do Distrito Federal, a 80 quilômetros de Brasília, que custou R$ 19 milhões e terá capacidade para 300 detentos. Em seguida, Cármen Lúcia seguiu para Goiânia, onde assistiu à destruição de 3 mil armas no Comando de Operações Especiais do Exército.

Dignidade

"Qualquer um pode errar, e o dever de quem erra é pagar, mas deve-se cumprir pena em condições de dignidade para que volte à sociedade, o que não tem acontecido no sistema penitenciário. Isso tem gerado cada vez mais problemas de segurança ou de insegurança", disse a ministra.

De acordo com o CNJ, outro presídio, com as mesmas dimensões do de Formosa, deverá ser inaugurado em breve no município goiano de Anápolis. E mais dois, um em Águas Lindas e outro no Novo Gama, deverão ser finalizados ainda neste ano. O quarto presídio ficará em Planaltina, e sua conclusão está prevista para 2019. Juntas, essas unidades agregarão 1.588 vagas ao sistema prisional de Goiás, a um custo de R$ 110 milhões.

Tags: brasil, cármen, judiciário, lúcia, stf

Compartilhe: