Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Julho de 2018 Fundado em 1891

País

Temer: Se não tiver votos, reforma da Previdência fica para fevereiro

Jornal do Brasil *

Michel Temer declarou nesta terça-feira (12) que se houver os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, o texto será votado na semana que vem na Câmara dos Deputados. Caso não haja garantia de votos para a aprovação, a votação ficaria para 2018.

De acordo com Michel Temer, o início das discussões sobre a reforma no Legislativo será na quinta-feira (14). 

"Vamos esperar a discussão. A discussão vai sendo esclarecedora e depois, entre quinta-feira [14] – foi o que o presidente Rodrigo [Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados] estabeleceu e concordamos –, segunda e terça, se verifica. Se tiver os 308 votos, vai a voto agora, caso contrário, se espera em torno de fevereiro e marca-se data em fevereiro”, disse Temer a jornalistas, após almoço com o presidente da Macedônia, Gjorge Ivanov.

Questionado sobre apoio do PSDB, Temer disse que esta é uma questão do partido 

Temer reafirmou que a propostas favoreceria pessoas mais pobres. “Trabalhadores rurais estão fora, idosos, que chegando aos 65 anos, têm direito ao salário-mínimo, os deficientes estão fora. Reduzimos o tempo de contribuição de 35 para 15 anos, facilitando para os mais pobres”, disse.

Questionado sobre o apoio do PSDB, Temer disse que esta é uma questão do partido e que “todos lá parecem que estão trabalhando para o fechamento de questão”.

Para ser aprovado, o texto da reforma precisa de pelo menos 308 votos favoráveis entre os 513 deputados. O resultado majoritário de dois terços do plenário necessita se repetir em dois turnos.

>> A reforma da Previdência e a saída de Imbassahy da articulação do governo

>> Temer diz que país vive momento reformista: "Não podemos parar”

>> Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles

Da Agência Brasil



Tags: brasil, país, política, reforma, temer

Compartilhe: