Jornal do Brasil

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

País

Oito universidades do Brasil entram no top-50 das universidades do BRICS

Sputnik

Neste ano, oito universidades brasileiras fizeram parte do top-50 do Ranking das melhores universidades do mundo: BRICS, segundo a classificação universitária anual, elaborada pela empresa britânica QS.

Em comparação com o ano passado, o país melhorou um pouco suas posições, já que em 2017 sete universidade brasileiras entraram na lista do top-50 das universidades do BRICS. Contudo, se compararmos os resultados do Brasil ao longo da história do ranking, o país gradualmente tem perdido suas posições. Assim, o melhor resultado foi registrado em 2013, quando 11 universidades brasileiras entraram na lista; em 2014 e 2015, 10 instituições de ensino superior brasileiras preencheram a lista; em 2016 – 9.  

Neste ano, na parte publicada no ranking entraram 300 melhores universidades dos países do BRICS. Entre elas, 61 são brasileiras, 94 chinesas, 68 russas, 65 indianas e 12 sul-africanas. 

Em 2018, as melhores posições foram representadas pela Universidade Estadual de Campinas (12ª posição), Universidade de São Paulo (13ª posição), Universidade Federal do Rio de Janeiro (31ª posição), UNESP (34ª posição), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (42ª posição), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (46ª posição), Universidade Federal de Minas Gerais (47ª posição) e pela Universidade Federal do Rio Grande Do Sul (50ª posição).

Vale destacar que, pela primeira vez na história do ranking, UNICAMP superou a Universidade de São Paulo, que liderou o ranking entre as universidades brasileiras por cinco anos. Além disso, a Universidade Federal de São Paulo significativamente perdeu nas posições, ocupando neste ano apenas a 62ª posição, enquanto no ano passado ocupou o 45º lugar. 

Se compararmos a situação com o ano passado, na lista do ranking das cem melhores universidades do BRICS, em 2018 entraram 16 universidades brasileiras, uma a menos que em 2017. Entre elas são Universidade de Brasília (56ª posição), Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) (57ª posição), Universidade Federal do Paraná – UFPR (69ª posição), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) (88ª posição), Universidade Federal Fluminense (90ª posição) e Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) (92ª posição).

Os autores do estudo utilizaram vários indicadores para avaliar a eficácia das universidades dos cinco países integrantes do BRICS. Entre eles estão: reputação acadêmica, reputação entre empregadores, correlação de número de professores ao número de estudantes, índice de citação, artigos científicos por professor, além disso, foram levadas em consideração a quantidade de professores e estudantes estrangeiros, bem como o número de professores com grau acadêmico. 

As universidades da China lideram o ranking ao longo de toda a sua história. Há cinco anos, o primeiro lugar é ocupado pela Universidade Tsinghua, situada em Pequim.

Tags: brasil, brics, educação, ranking, universidade

Compartilhe: