Jornal do Brasil

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

País

Governador Paulo Hartung debate gestão pública do Brasil nos EUA  

Jornal do Brasil

“Foi inspirador refletir em conjunto sobre o Brasil, seus desafios e oportunidades, com especial foco em projetos que haverão de oxigenar e modernizar a administração pública de nosso país, nos três níveis de governo”. Assim o governador Paulo Hartung definiu a experiência de participar do “Encontro de Altas Autoridades Brazil Rising – Uma Nova Gestão Pública para um Novo Brasil", que começou no último domingo (19) e terminou nesta terça-feira (21), na cidade de New Haven, Estado de Connecticut, nos Estados Unidos da América. O evento é uma realização da Fundação Lemann, que desenvolve e apoia estudos, pesquisas e projetos inovadores em educação, em parceria com a Universidade Yale e a Escola de Governo Blavatnik da Universidade de Oxford. 

Paulo Hartung faz parte do seleto grupo, de aproximadamente 30 pessoas, convidado pela Fundação Lemann para o encontro, que ocorreu no campus de Yale.  Segundo o governador, a escolha se deve à trajetória que o Espírito Santo vem trilhando. Além de Paulo Hartung, outros dois governadores brasileiros foram convidados para o evento: Camilo Santana, do Ceará, e Paulo Câmara, de Pernambuco, reconhecidos pelas experiências de sucesso, principalmente na área da Educação. 

Governador Paulo Hartung debate gestão pública do Brasil nos EUA  
Governador Paulo Hartung debate gestão pública do Brasil nos EUA  

Nesta terça-feira (21), o modelo de gestão capixaba foi apresentado por Hartung, que detalhou como conseguiu, mesmo diante da crise econômica e sociopolítica no Brasil, um ajuste fiscal que permitiu manter as contas do Estado equilibradas, sem deixar de investir em políticas públicas, se tornando referência para outros estados brasileiros. Na ocasião, o governador citou projetos estruturantes que envolvem a área de Saúde, Meio ambiente e principalmente da Educação. 

“O Espírito Santo está com as contas organizadas e vem inovando com importantes políticas públicas, em especial na Educação, com a Escola Viva, que já atende a aproximadamente 10 mil jovens com ensino em tempo integral, e o Pacto pela Aprendizagem, que estimula a melhoria dos indicadores na educação básica, com a união de esforços entre o Governo do Estado, as prefeituras, a sociedade civil e a iniciativa privada; com o Ocupação Social, programa que já realizou 19 mil atendimentos a jovens em 25 comunidades de maior vulnerabilidade social; na Saúde, com a implantação da Rede Cuidar, um novo conceito em saúde pública, que prioriza a saúde preventiva, oferece atendimento multiprofissional e desenvolve um plano de cuidado personalizado;  no Meio Ambiente, com o Programa Reflorestar, que promove a sustentabilidade por meio da conservação e recuperação da cobertura florestal, com geração de oportunidades e renda para o produtor rural, cuja meta é a recuperação de 80 mil hectares até 2018 por meio de restauração e conservação da vegetação nativa”, explicou Paulo Hartung. 

O evento reuniu lideranças brasileiras e internacionais, entre gestores dos setores público e privado e da sociedade civil, além de especialistas em reformas do setor público e em gestão de recursos humanos governamentais. O empresário Paulo Jorge Lemann, fundador e presidente da Fundação Lemann, também estava presente. Entre os convidados para o encontro estavam o senador capixaba Ricardo Ferraço, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF; o ministro da Educação, Mendonça Filho; a senadora Katia Abreu, de Tocantins; deputados federais de Goiás, do Rio de Janeiro e do Paraná; os ex-prefeitos Fernando Haddad e Marcio Lacerda, de São Paulo e de Belo Horizonte, respectivamente; o ex-governador e ex-ministro Cid Gomes; o economista Bernard Appy, além de empresários brasileiros, como o fundador da Natura, Guilherme Leal. 

Durante o evento, foram apresentadas as experiências positivas de cada gestor participante, inclusive "cases" de sucesso reconhecidos globalmente de países como Singapura e Chile, além do anfitrião, EUA. Foram três dias de análises e estudos, a partir dos conhecimentos compartilhados entre as lideranças participantes, para encontrar soluções inovadoras sobre como o setor público brasileiro, em seus três níveis, pode melhor se preparar para os desafios que o século XXI vêm impondo aos governantes, às instituições públicas e à sociedade. 

O secretário-chefe da Casa Civil, embaixador José Carlos da Fonseca Júnior, acompanhou o governador Paulo Hartung na viagem, que foi realizada sem ônus financeiro para o Governo do Espírito Santo. 

“O evento proporcionou um encontro muito plural e representativo, de lideranças relevantes e experimentadas, que compartilham, para além da diversidade de opiniões e perspectivas, a motivação de reformar e qualificar nosso setor público, que precisa estar à altura do que merecem os cidadãos e contribuintes brasileiros”, finalizou o governador Paulo Hartung.

Fundação Lemann

A Fundação Lemann foi instituída em 2002 pelo empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann. É uma entidade sem fins lucrativos que tem por missão colaborar com pessoas e instituições em iniciativas de grande impacto que garantam a aprendizagem de todos os alunos e formar líderes que resolvam os problemas sociais do país, levando o Brasil a um salto de desenvolvimento com equidade. 

Yale e Oxford

A Universidade Yale, fundada nos EUA em 1701, é uma instituição privada de ensino superior com reconhecimento de excelência acadêmica em múltiplas áreas de ensino e pesquisa. Já a Universidade Oxford, cujas origens remontam ao século XI, é a mais antiga instituição de ensino superior no mundo anglofônico e a segunda mais antiga em funcionamento contínuo. 

Diplomacia ativa

As recentes missões desenvolvidas pelo governador Paulo Hartung fazem parte de uma estratégia do Poder Executivo Estadual que quer priorizar a diplomacia ativa, ferramenta para promover uma inserção mais competitiva de produtos e serviços do Espírito Santo aos mercados internacionais, para divulgar o potencial do estado como destino turístico e de investimentos e fomentar vínculos e conexões entre arranjos econômicos e cadeias produtivas capixabas que tenham vocação externa. Quase metade do Produto Interno Bruto do Espírito Santo está relacionado, direta ou indiretamente, ao setor externo e, por isso, a prioridade de buscar oportunidades no exterior.

Tags: debate, espírito, estados, hartung, santo, unidos

Compartilhe: