Jornal do Brasil

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

País

Ao 'Le Monde', Lula promete fazer referendo sobre reformas caso seja eleito

Para ex-presidente, governo Temer reprisa “Exterminador do Futuro”

Jornal do Brasil

Em entrevista para o jornal francês Le Monde, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu que, caso seja eleito em 2018, vai fazer um referendo para consultar a população sobre reformas, como a trabalhista, aprovada no governo de Michel Temer.

"Se eu vencer as eleições, farei um referendo para perguntar a população sobre sua opinião. E o assunto será debatido no Congresso", disse ao jornal.

Quando questionado sobre a política do peemedebista, Lula diz que "isso não é política". "Ele não constrói nada. Esse governo reprisa 'O Exterminador do Futuro 1 e 2'. Ele destrói. Ele reduz o investimento em educação, aquilo que há de mais sagrado, em ciência e tecnologia, e se desfaz do patrimônio público", disparou.

Lula afirmou que governo reprisa "O Exterminador do Futuro"
Lula afirmou que governo reprisa "O Exterminador do Futuro"

Mas Lula foi evasivo sobre sua candidatura no ano que vem. "Não é minha preocupação. A hora da verdade chegará e o PT decidirá", disse. Porém, sobre a preocupação do mercado financeiro com sua possível candidatura, Lula foi crítico. "Essa preocupação dos mercados é ridícula e hipócrita. Os mercados não têm medo de Lula porque eles já viveram em um país governado por Lula e foi um dos melhores momentos para a economia", afirma.

"O que amedronta eles é que eu não vou deixar vender o patrimônio. Nós não vamos vender a Amazônia, não vamos vender a Petrobras, a Eletrobras ou os bancos públicos. E os mercados sabem que nós vamos privilegiar a produção à especulação", afirma o ex-presidente. 

Na entrevista, o petista diz não ser contra a Operação Lava Jato, mas sim contra "excessos" e "mentiras". "Toda política contra corrupção é bem-vinda. Mas o erro da operação Lava Jato foi politizar e midiatizar os debates, de se entregar à pirotecnia", argumentou.

Tags: 2018, eleições, entrevista, le monde, lula, temer

Compartilhe: