Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

País

Temer tenta não rivalizar com Maia até votação de denúncia, diz revista

Jornal do Brasil

O presidente Michel Temer deve fazer "o que for necessário" para não "rivalizar" com o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM) até que a segunda denúncia contra ele seja votada na Casa. Estaria, contudo, "decepcionadíssimo" com o deputado, de acordo com informações da coluna Radar na revista Veja deste final de semana. 

Segundo a revista, o distanciamento de Maia com Temer tem relação com 2018. 

Neste sábado, o presidente disse publicamente que tem uma relação de "muito respeito institucional" com Maia. Na última semana, cresceram as tensões entre os dois, principalmente depois do episódio da publicação de vídeos do depoimento de Lúcio Funaro, envolvendo o nome de Temer e outros políticos, no website da Câmara.

distanciamento de Maia com Temer teria relação com 2018
distanciamento de Maia com Temer teria relação com 2018

"Você sabe que o Rodrigo Maia exerce suas funções com grande propriedade, baseado na Constituição e no regimento interno Câmara dos Deputados. É um verdadeiro magistrado em todas as questões, pelo menos algumas de natureza política", disse Michel Temer neste sábado, acrescentando que, nas questões que dizem respeito ao país, Rodrigo Maia tem sido um "colaborador extraordinário" do governo.

"Não há um ato qualquer que seja prejudicial ao governo. Ao contrário, em todos momentos ele age para fazer aprovar aquelas matérias que apresentamos e que são de interesse do país, é um homem vocacionado para a vida pública", destacou o peemedebista.

>> Vídeos de Funaro abrem nova crise entre Maia e Temer

>> Maia diz que é 'basicamente impossível' manter sigilo sobre delação de Funaro

Tags: delação, executivo, legislativo, maia, partidos, temer

Compartilhe: