Jornal do Brasil

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

País

Maia diz que PMDB tenta reduzir crescimento do DEM na Câmara

Deputado acusou ministros do Palácio e Jucá de dar "facada nas costas"

Jornal do Brasil

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM), demonstrou descontentamento com o partido do presidente Michel Temer, o PMDB, após um evento na noite desta quarta-feira (20), em Brasília. Para ele, o PMDB tenta "reduzir o crescimento do Democratas na Câmara dos Deputados". Sem citar nomes, Maia disse que "ministros do Palácio" e ainda o presidente nacional do partido, o senador Romero Jucá, dão "facada nas costas" do DEM.

“Que o PMDB pare de tentar reduzir o crescimento do Democratas na Câmara dos Deputados. Isso é uma coisa que eu alertei o presidente da República, isso é muito grave e não ajuda quando o próprio Palácio participa dessa operação. Estou falando da ação que o presidente do PMDB, com alguns ministros do Palácio, para enfraquecer o Democratas”, disse Maia ao falar com a imprensa após solenidade em homenagem ao Dia Nacional do Chile, na embaixada do país.

Maia comentou sobre atrito durante solenidade em homenagem ao Dia Nacional do Chile
Maia comentou sobre atrito durante solenidade em homenagem ao Dia Nacional do Chile

Maia disse que se os dois partidos são aliados, eles têm que ser efetivamente aliados. “O partido está incomodado, os deputados estão incomodados com a ação não dos nossos adversários, mas dos nossos aliados contra o nosso partido."

O presidente em exercício se referiu a um episódio que jogou DEM e PMDB em lados opostos em julho deste ano. Na ocasião, deputados do PSB que apoiam as reformas propostas pelo governo haviam manifestado intenção de deixar o partido. Esses deputados foram disputados pelos dois partidos. A líder do PSB na Câmara, deputada Tereza Cristina, uma das insatisfeitas com o partido, conversou tanto com o presidente Michel Temer quanto com Maia. Mais tarde, no mesmo dia, Temer foi à casa de Maia para debelar a crise.

"Ele foi à minha residência dizer que nada daquilo era verdade. O presidente do PMDB [o senador Romero Jucá] ligou para o presidente do DEM [o senador Agripino Maia] para dizer que eles não tinham nenhum interesse nos parlamentares do PSB e o que estamos vendo é outra coisa”, afirmou Maia nesta quarta. 

Antes de disparar contra o PMDB, Maia havia dito que não emitiria opiniões durante a apreciação da segunda denúncia contra Temer na Câmara dos Deputados. Ele disse que foi mal interpretado na ocasião da primeira denúncia contra o presidente e que agora não emitiria comentário a respeito. Na época, a lealdade do presidente da Câmara a Temer foi questionada.

“Eu vou ficar bem distante desse assunto, não vou conversar com nenhum deputado, não vou omitir mais nenhuma opinião. Na primeira denúncia a minha opinião foi mal interpretada pelas pessoas que falam demais no Palácio [do Planalto]. Então agora eles terão de mim o silêncio absoluto. Nenhuma opinião nem contra nem a favor", declarou.

Da 'Agência Brasil'

Tags: apoio, base, câmara, denúncia, filiação, michel temer, partido

Compartilhe: