Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

País

Alckmin defende Tasso até dezembro no comando do PSDB

Governador também disse ter aprovado a propaganda eleitoral que criticou a política atual

Jornal do Brasil

Em mais uma atitude que demonstra a divisão interna no PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu a permanência do senador Tasso Jereissati na presidência interina do partido até dezembro, quando ocorre a convenção nacional para a escolha do novo líder.

Alckmin também afirmou ter sido consultado sobre a linha editorial da propaganda eleitoral gratuita que foi ao ar na semana passada, e que a aprovou.

“O programa fez uma autocrítica adequada. Ela não é dirigida pessoalmente a ninguém, mas ao modelo político. Algum brasileiro está satisfeito com o modelo político que nós temos? A primeira coisa para reformar, mudar e corrigir é reconhecer o problema”, disse o governador paulista. Ele estava junto ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, do PMDB, durante um evento na capital paulista.

O governador de São Paulo não quis confrontar o senador mineiro Aécio Neves, presidente licenciado do PSDB e que tem sido cotado para retornar à função. Alckmin, no entanto, não escondeu ter ficado incomodado com o colega, que foi encontrar-se com o presidente Michel Temer no Palácio do Jaburu, sem constar da agenda oficial.

“O PSDB tem presidente. É o Tasso Jereissati. A questão da direção partidária já foi resolvida. O Aécio já se afastou e o Tasso já assumiu e vai conduzir bem. Nós definimos o calendário (das convenções internas). Em outubro teremos as convenções municipais; em novembro, as estaduais; e em dezembro, a convenção nacional. É um bom calendário”, disse o paulista. Em outro evento, mais cedo, o prefeito de São Paulo, João Doria, defendeu a antecipação da reunião nacional para outubro, com o intuito de escolher o novo presidente tucanos o mais rapidamente possível.

Alckmin (ao centro) defende Tasso Jereissati (à esquerda) na presidência do PSDB
Alckmin (ao centro) defende Tasso Jereissati (à esquerda) na presidência do PSDB

Tags: aécio, cisão, são, televisão, tucanos

Compartilhe: