Jornal do Brasil

Terça-feira, 19 de Junho de 2018 Fundado em 1891

País

Marco Túlio Cícero e as lições para se conduzir um país (II)

Textos do político e filósofo romano do ano 63 a.C. inspiram momento atual

Jornal do Brasil

Marco Túlio Cícero foi um advogado, político, escritor, orador e filósofo da República Romana eleito cônsul no ano de 63 a.C. Ele produziu uma série de textos sobre como conduzir um país, com dicas a respeito de leis, poder, liderança, amigos e inimigos, persuasão, compromisso, dinheiro, imigração, guerra, corrupção e tirania. 

Jornal do Brasil dá continuidade à publicação de trechos dos textos, que inspiram o momento atual do país.

Liderança

Em de seus textos, Cícero fala sobre o "verdadeiro líder": O estado ideal é aquele que as melhores pessoas desejam louvar e honrar enquanto evitam a humilhação e a desgraça. Tais cidadãos não são dissuadidos pelas transgressões por um medo da punição estabelecida em lei tanto quanto pelo sentido natural de vergonha que nos é dado pela própria natureza e que nos faz temer o pensamento das críticas justificadas. Um verdadeiro líder também encoraja este sentimento natural entre os outros, usando a opinião pública e realçando isto por meio das instituições e da educação, para que esta vergonha encoraje os bons cidadãos a nada menos que o medo de penalidades legais...

Marco Túlio Cícero

Assim como o timoneiro deseja uma viagem bem sucedida  ou um doutor trabalha para a saúde de um paciente um um general planeja a vitória, o líder de um país deveria lutar para que os cidadãos conduzam uma vida feliz com  segurança financeira, recursos abundantes, boas reputações e virtudes honestas. Isto é o que eu anseio de nossos líderes, pois este deveria ser o maior e mais nobre objetivo deles. 

                         ***

Em outra fala, durante um discurso quando já estava mais velho, Cícero discursa sobre humildade, e lembra de quando atuou como questor, em 75 a.C., supervisionando parte da província da Sicília e foi escalado para atuar na cidade de Lilibeia, na costa ocidental da ilha. Conforme destaca Freeman, Cícero acabou ganhando o respeito dos sicilianos, que estavam acostumados com oficiais abusivos interessados apenas em ganhos pessoais.  

Senhores, Eu espero que vocês não pensem que estou me vangloriando se eu falar sobre a minha experiência como questor. Ela foi certamente bem sucedida, mas depois de tudo, eu servi a muitos cargos superiores desde então e não preciso buscar a glória de um tempo tão distante. Ainda assim, eu digo que ninguém mais teve um tempo de serviço mais popular ou louvável. Por Hercules, eu acreditei naquela época que toda a Roma deveria estar falando sobre nada além do admirável trabalho que eu estava fazendo na Sicília. Eu articulei para navegar grandes quantidades de grãos para Roma em meio a uma severa escassez de alimentos. 

Eu era cortês como todos os homens de negócios, justo com os mercadores, generoso com os coletores de impostos, e honesto em meus contatos com nativos. Todos ali consideravam que eu tinha feito um trabalho maravilhoso no cumprimento dos meus deveres, e os sicilianos me honraram como a nenhum questor anterior. Eu parti da província esperando e acreditando que o povo de Roma caísse em si mesmo para louvar-me. 

Eu deixei Sicília para fazer a jornada de volta para Roma no Verão, e por ocasião fiz uma parada no refúgio de Putéoli, onde muitos dos melhores romanos estavam passando férias. Eu fiquei atordoado, senhores, quando uma pessoa que eu conheci lá me perguntou o dia que eu havia saído de Roma e se lá havia alguma notícia sobre a cidade. Eu o respondi de forma curta que estava fazendo meu caminho de volta depois de um ano fora de minha província. 

"Oh, sim, por Hercules," ele disse, "da Africa, acredito"

Eu estava muito irritado e o respondi com desdém:

"Não, eu acabei de chegar da Sicília."

Então algum sabe-tudo que estava próximo se intrometeu:

"O que? Você não sabe que o companheiro tem sido um questor em Siracusa?"

Por que eu deveria falar mais? Naquele ponto, eu desisti e me juntei à multidão na praia.

Confira a publicação anterior:

>> Marco Túlio Cícero e as lições para se conduzir um país



Tags: governo, legislação, liderança, poder, república, roma

Compartilhe: