Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

País

Janaína Paschoal sobre Aécio Neves: “Decepção de Tancredo”

Jornal do Brasil

A jurista Janaína Paschoal, uma das autoras do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), afirmou nesta sexta-feira (19) estar decepcionada com o senador Aécio Neves (PSDB-MG). “Quando pedi o impeachment da presidente Dilma, eu disse que também pensava em seus netos. E eu estava falando a verdade!", publicou Janaína, em seu Twitter. "Naquele momento, pensei nos netos; neste, penso no avô. Não consigo parar de refletir sobre a decepção de Tancredo (Neves)."

Aécio, neto de Tancredo, está envolvido em um esquema de corrupção revelado após delação e gravação de Joesley Batista, dono da JBS, que indica um pedido de R$ 2 milhões do senador para o empresário para o pagamento de advogados.

“Não sei se já contei para vocês, mas quando Tancredo morreu, eu tinha dez anos. Eu chorei como se ele fosse meu avô”, e continuou: "Eu prometi a Tancredo que olharia pelo país e confesso que acreditei que os netos dele também tinham esse sentimento", disse. "Como se mancha o nome de um verdadeiro herói nacional, um mito, por dinheiro?". Para a advogada, Aécio não pode mais compor o Senado Federal.

"O neto de Tancredo não poderia ser um político como outro qualquer", afirmou Janaína Paschoal no Twitter
"O neto de Tancredo não poderia ser um político como outro qualquer", afirmou Janaína Paschoal no Twitter

“O nome tem peso. O neto de Tancredo não poderia ser um político como outro qualquer”, afirmou.

Ela também cita a carta aberta de Joesley Batista, da JBS, que pede desculpa a todos os brasileiros. No comentário, a jurista chama os irmãos empresários, Joesley e Wesley, de "algumacoisaleys" 

"Eu me recuso a ler a nojenta carta de desculpas até os "algumacoisaleys" devolverem o nosso dinheiro. Prostituem a nação e fazem cartinha?!", escreveu. "Queremos saber datas, valores, condições, eventuais montantes devolvidos e qual o saldo devedor da JBS ao BNDES."

Tags: Aécio Neves, Corrupção, Twitter, janaína paschoal, tancredo

Compartilhe: