Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

País

Doria joga no chão flor dada por ciclista em homenagem aos "mortos nas marginais"

Prefeitura afirmou que prefeito de São Paulo reagiu a “gesto invasivo e desnecessário"

Jornal do Brasil

O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) jogou no chão flores recebidas de uma ciclista no fim de um evento na Avenida Paulista, no início da tarde deste domingo (30). Segundo a mulher que presenteou o prefeito, as flores são “em homenagem aos mortos nas marginais”. Doria não recebeu a flor e a ciclista as colocou no painel do carro. Doria então as jogou fora do carro.

A ciclista, Giulia Grilo, afirmou ser contra o posicionamento da Prefeitura em transformar ciclovias em ciclorrotas, e também critica a mudança no limite de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros. Desde o dia 25 de janeiro, quando o novo limite foi estabelecido pelo governo Doria, sete pessoas já morreram em acidentes nas marginais.

“Falei que estava entregando flores em homenagem aos mortos que vieram. Ele jogou a flor no chão", disse Giulia. "Eu como ciclista e pedestre estou me sentindo muito desprotegida. Se ele tirar as ciclovias vamos correr risco.”

A assessoria da Prefeitura de São Paulo diz que "o prefeito reagiu a um gesto invasivo e desnecessário".

Flores presenteadas pela ciclista foram atiradas no chão pelo prefeito de São Paulo
Flores presenteadas pela ciclista foram atiradas no chão pelo prefeito de São Paulo

O local teve presença de vários ciclistas, e um deles chegou a abordar Doria antes do incidente, pedindo que o prefeito não tirasse as ciclovias. "Nós precisamos. Não tire a [ciclovia] da Consolação. Coloque ciclorrotas nas outras ruas, não na Consolação", afirmou o homem, cumprimentando o prefeito. Doria ouviu a solicitação e depois agradeceu a moradores que o parabenizaram no local.

No dia 20 de abril, Doria afirmou que faria mudanças no mapa de ciclovias, trocando algumas delas por ciclorrotas - onde o tráfego das bicicletas é compartilhado com os carros - e extinguindo outras. O prefeito citou a ciclovia da Consolação como uma que poderia ser extinta; quatro dias depois, o secretário municipal de Transportes, Sérgio Avelleda, disse que a retirada ainda está em estudo.

Tags: chão, ciclovias, dória, flores, prefeitura, são paulo

Compartilhe: