Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Outubro de 2017

País

Polícia Federal prende 36 pessoas durante a Operação 'Carne Fraca'

Dono e diretor do frigorífico Frigobeto estão foragidos

Jornal do Brasil

A Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na sexta-feira (17), prendeu 36 pessoas. Duas pessoas ainda estavam foragidas até o início deste domingo (19), o empresário do frigorífico Frigobeto, Nilson Alves Ribeiro - que estaria na Itália, e o filho dele, Nilson Umberto Sacchelli Ribeiro, diretor da empresa.

O Banco Central também bloqueou cerca de R$ 2 milhões de contas de 46 investigados na Operação Carne Fraca, deflagrada ontem pela Polícia Federal. A Justiça Federal determinou que o Banco Central fizesse o bloqueio de até R$ 1 bilhão de cada uma das contas.

As contas bloqueadas tinham valores diversos, que iam de centavos a até mais de R$ 500 mil. O valor de bloqueio de R$ 1 bilhão era o teto estipulado pela Justiça, não significando a identificação desse valor durante as investigações. 

A Polícia Federal diz que frigoríficos envolvidos no esquema "maquiavam" carnes vencidas com ácido ascórbico e as reembalavam para venda e que as empresas, então, subornavam fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para que autorizassem a comercialização do produto sem a devida fiscalização. A carne imprópria para consumo seria destinada tanto ao mercado interno quanto à exportação. A Operação Carne Fraca foi deflagrada nesta sexta-feira (17).

Operação da PF desarticulou organização criminosa liderada por fiscais agropecuários
Operação da PF desarticulou organização criminosa liderada por fiscais agropecuários

>> Executivo da BRF é preso no Aeroporto de Guarulhos

>> Ministro da Agricultura diz que 'não há risco nenhum' em carne brasileira

>> Temer tem reuniões com ministros e embaixadores para discutir Carne Fraca

Tags: PF, agropecuária, bloqueio, brasil, crise, economia, executivos, frigoríficos

Compartilhe: