Jornal do Brasil

Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

País

Artigo de Mauro Santayana no 'JB' repercute nos EUA e em Portugal

Jornal do Brasil

O artigo "A Lava-Jato e o vice-almirante", escrito pelo jornalista Mauro Santayana e publicado no Jornal do Brasil na última quinta-feira (4), teve repercussão em publicações dos Estados Unidos e Portugal. O texto fala sobre a condenação do ex-presidente da Eletronuclear, o vice-almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, "um dos maiores cientistas brasileiros", a 43 anos de prisão, por crimes supostamente cometidos durante as obras da usina nuclear de Angra 3.

"No Brasil kafquianamente imbecilizado, midiotizado, manipulado, plutocratizado, deturpado, moralmente, da atualidade, que caminha a passos largos para a instalação de um governo  - de fato - de exceção e fascista - e, ainda por cima, entreguista e anti-nacional - a partir de 2018,  ele está sendo condenado por uma justiça em que muitos membros recebem acima do teto constitucional, perseguem jornais que os denunciam, e podem fazer palestras remuneradas sem ter que declarar quanto estão, conforme resolução do CNJ divulgada no início deste mês de julho", denunciou Santayana. 

>> Confira o artigo "A Lava-Jato e o vice-almirante"

Artigo publicado no portal da organização Lyndon LaRouche PAC  faz referência ao artigo do "proeminente jornalista nacionalista" Mauro Santayanna no JB
Artigo publicado no portal da organização Lyndon LaRouche PAC  faz referência ao artigo do "proeminente jornalista nacionalista" Mauro Santayanna no JB

Artigo publicado no portal da organização Lyndon LaRouche PAC, intitulado "Líder do Programa Nuclear do Brasil pega sentença de 43 anos de prisão", destaca o histórico do vice-almirante e faz referência ao artigo do "proeminente jornalista nacionalista" Mauro Santayanna no JB. O Lyndon LaRouche destaca que Santayana aponta a importância de Othon Luiz e também recorda que, enquanto antes os Estados Unidos o teriam espionado, "'plantando' um homem da CIA ao lado do seu apartamento", agora é o mesmo poder por trás dos juízes da Lava Jato que o julga.

"Aos que estão arrebentando com a Pátria - e com as suas armas, seus heróis e seus exemplos - sacrificando-os no altar de suas inconfessáveis, imediatistas e rasteiras ambições,  sobrará o  inexorável e implacável julgamento da História", disse Santayana. 

"Mauro Santayana, no 'Jornal do Brasil', indigna-se, porque olha à volta e questiona: porquê este?"
"Mauro Santayana, no 'Jornal do Brasil', indigna-se, porque olha à volta e questiona: porquê este?"

As declarações do jornalista brasileiro sobre a prisão do vice-almirante e os caminhos que o Brasil tem seguido também ganharam destaque na coluna de Fernando Sobral no português Jornal de Negócios, na publicação "Começaram as Olimpíadas. A crise Continua". Sobral destaca que, apesar do país ter conseguido enfim dar conta efetivamente da realização dos Jogos, outras coisas são discutidas no país, como a corrupção.

"Mauro Santayana, no Jornal do Brasil indigna-se, porque olha à volta e questiona: porquê este? Escreve: 'Só no Brasil, também, um cientista desse porte é enxovalhado, como o vice-almirante Othon está sendo, nas redes sociais, por um bando de energúmenos, ignorantes, preconceituosos e estúpidos que não têm a menor ideia do que está ocorrendo no país, e que pensam mais com o intestino do que com a cabeça'.", diz Fernando Sobral.

Tags: Artigo, JB, Sociedade, aberta, almirante, lava jato, santayana

Compartilhe: