Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Maio de 2017

País

"Burguesia e império não aceitam resultado das urnas", diz Stédile na Venezuela

Fundador do MST fez discurso destacando luta de classes e criticando monopólio da comunicação

Jornal do Brasil

Em visita à Venezuela, no dia 8 de março, o fundador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, João Pedro Stédile, discursou em rede nacional ao lado do presidente venezuelano, Nicolás Maduro. Durante seu discurso, inflamado, o líder do MST criticou duramente a direita, e exaltou a união entre os países latino americanos. Durante o pronunciamento, Stédile disse também que a luta das classes está se acirrando pelo fato de a direita, a qual ele classificou como império e burguesia, não aceitar o resultado das urnas.

Veja a íntegra do pronunciamento de Stédile

Saiba mais

>> MST faz manifestação sexta-feira em apoio à Petrobras, confirma Stédile

“Lhes trago o abraço de nosso companheiro Lula a cada um de vocês e ao comandante Maduro. Viemos aqui para lhes dizer que nos orgulha o fato de sempre que temos dúvidas recorrermos aos pensamentos, ao exemplo e aos ideais do comandante Chaves. Porque Chaves não foi somente da Venezuela, ele foi do povo latino americano. Chaves era brasileiro, e inclusive nos ensinou a reconhecer o valor de Abreu e Lima que nem sequer nós brasileiros conhecemos. Por isso, viemos aqui para nos abastecer dos ideais e pensamentos do comandante Chaves. 

Viemos também para refletir com vocês, que nosso continente passa por momentos difíceis, pois a luta de classe se tornou mais aguda, porque a burguesia e o império não aceitam o resultado das urnas e mantém o poder econômico com seus bancos, suas empresas, seus dólares, além de manter o monopólio dos meios de comunicação em toda a América Latina. 

Então, frente às derrotas que o povo impõe nas ruas, eles manipulam o poder econômico, a imprensa, para tentar nos derrotar em nossa ideologia e em nosso projeto de liberação da América Latina. Por isso, neste momento, eles estão atacando vocês, estão atacando o povo argentino, com Cristina, e, estão nos atacando no Brasil com essa história de impeachment da presidente Dilma. E nós temos que compreender que somos um só povo e teremos que derrota-los de uma forma unida. 

Por isso viemos aqui dizer que em nome do Brasil, estamos com você. Viemos dizer ao Maduro que o povo brasileiro está contigo. Não amoleça Maduro, não tenham medo desses merdas que só tem dinheiro e manipulam a ideologia. Quando tiverem dúvidas, sigam Chaves e tomem consciência que vamos derrotar o império e toda a burguesia do continente. Até lá, companheiro Maduro, viva o povo venezuelano, viva o povo latino americano, viva a liberação da nossa América.”

Tags: discurso, João, maduro, mst, Venezuela

Compartilhe: