Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

País

Unicef: Brasil é sexto em taxa de homicídios de crianças e jovens

País ficou atrás apenas de El Salvador, Guatemala, Venezuela, Haiti e Lesoto

Jornal do Brasil

Um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgado nesta quinta-feira, revela que o Brasil ocupa o sexto lugar no mundo na taxa de homicídios de crianças e adolescentes de zero até 19 anos de idade em 2012. O país registrou 17 homicídios por 100 mil habitantes e ficou atrás apenas de El Salvador (27 por 100 mil), Guatemala (22), Venezuela (20), Haiti (19) e Lesoto (18).

Em termos absolutos, o documento 'Hidden in Plain Sigh' diz que o Brasil registrou mais de 11 mil mortes nessa faixa etária. O Unicef aponta como causas principais para esse número preocupante o aumento da desigualdade, o acesso a armas de fogo, o alto consumo de drogas e o crescimento da população jovem.

Ainda de acordo com o relatório, no Brasil os adolescentes negros sofrem um risco três vezes maior de serem assassinados do que os jovens brancos.

Segundo o Unicef, mais de 95 mil crianças e adolescentes foram assassinadas em todo o mundo no período. avaliado pelo relatório e elaborado com dados de 190 países. O número representa um quinto de todos os assassinatos de crianças e adolescentes ocorridos no planeta, a maioria praticados na América Latina e no Caribe.

No campo da violência sexual, a entidade avaliou que cerca de 120 milhões de garotas com menos de 20 anos de idade já foram vítimas de abusos. Isso significa que uma em cada dez jovens do mundo foi exposta a relações ou atos sexuais forçados.

O Unicef também constatou que uma em cada três jovens que tenham sido casadas na faixa etária entre 15 e 19 anos afirmaram ter sido vítimas de violência física, sexual ou emocional cometida por parceiros ou maridos.

O relatório também mostrou que um em cada três estudantes com idades entre 13 e 15 anos sofrem bullying de maneira regular no ambiente escolar em todo o mundo.

Tags: . jovens, adolescentes, fundo, negros, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.