Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

País

Segurança de candidato do AM morre em assalto em comitê

Agência Brasil

Um sargento da Polícia Militar do Amazonas, que trabalhava como segurança do ex-deputado estadual Marco Antonio Chico Preto - atual candidato ao governo do Estado pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN) - foi assassinado a tiros, no início da tarde desta terça-feira, na porta do comitê de campanha, na zona centro-sul de Manaus. Os suspeitos levaram um malote com dinheiro. Tudo foi registrados pelas câmeras de segurança do prédio do comitê.

Por volta das 12h30 de hoje, o 3º sargento PM José Claudio Marques da Silva, 46 anos, conhecido como "Caju", chegou ao comitê do PMN, na rua Colômbia, no conjunto Eldorado. Ele havia acabado de sair do carro ao lado de uma mulher, que seria a esposa de Chico Preto. O policial carregava um malote que seria para pagar funcionários da campanha, quando foi surpreendido por dois homens em uma moto. Um dos suspeitos já chegou atirando e o PM não teve tempo de reagir.

"Ele foi alvejado com três tiros. O homem pegou o malote e fugiu em uma moto roubada que já estamos atrás", contou o soldado PM Raimundo James.

A ação foi muito rápida. Durou poucos segundos. As imagens mostram que, quando o PM está cruzando a rua em direção ao prédio do comitê segurando um malote, os suspeitos surgem em uma moto. O garupa pula com a motocicleta em movimento e já começa a atirar. Nesse momento, a mulher corre para dentro da sede do partido e se tranca. A moto, uma CG 125 de placas JCX-7728 está com restrição de roubo.

Como se trata de latrocínio - roubo seguido de morte - o caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD). "Quem fez isso sabia que se tratava de um policial, porque ele não deu chance para a vítima reagir. É possível ver ainda que o suspeito revista o policial já morto em busca de uma arma", contou o delegado Orlando Amaral, titular da DERFD.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada para tentar socorrer o sargento, mas ele já estava morto.

No meio da tarde, o candidato Chico Preto convocou uma coletiva de imprensa para falar sobre crime. Segundo ele, "Caju" era seu amigo pessoal e tinha ido apenas acompanhar sua esposa a uma agência bancária para sacar dinheiro que seria usado para fazer pagamentos da campanha.

O candidato não revelou o valor que tinha no malote roubado e não deu mais detalhes pois estava abalado. Ele cancelou todos seus compromissos agendados para a tarde desta terça-feira.

Tags: 2014, campanha, candidato, Eleições, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.