Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

País

Suspeito de receber R$ 120 mil deixa gabinete de Argôlo 

Portal Terra

Suspeito de ter recebido depósito de R$ 120 mil do doleiro Alberto Youssef, Vanilton Bezerra Pinto foi exonerado do cargo de chefe de gabinete do deputado Luiz Argôlo (SD-BA), de acordo com portaria publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial União. O assessor disse ter deixado o cargo para se dedicar à campanha do parlamentar, que responde a um processo no Conselho de Ética e tenta a reeleição.

Bezerra nega que sua saída tenha relação com as acusações contra o deputado. Segundo ele, a atividade no gabinete de Brasília o impediria fazer campanha durante o expediente, e a base eleitoral de Argôlo fica no interior da Bahia.

“É só questão da legislação eleitoral. Alguém pode querer que Luiz Argôlo responda no Conselho de Ética por estar usando um funcionário sem a lei permitir, entendeu?”, disse ao Terra.

Argôlo é alvo do Conselho de Ética por sua relação com Alberto Youssef, que foi preso pela Polícia Federal durante a Operação Lava Jato, que combateu um esquema de lavagem de dinheiro. Além da suspeita de receber dinheiro, o baiano teria ganhado do doleiro dois caminhões lotados de bezerros.

Vanilton Bezerra já prestou depoimento no Conselho de Ética e negou ter recebido o depósito de R$ 120 mil de Youssef, quantia que seria destinada ao parlamentar. Ele garantiu que vai abrir seus extratos para os deputados. O assessor também disse ser “mentira” um comprovante de depósito de R$ 8 mil publicado pelo site da revista Veja. “Vocês vão ter acesso a tudo na hora certa”, disse.

Tags: cassação, doleiro, envolvimento, parlamentar, processo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.