Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

Miro Teixeira comenta ataques de Aécio Neves à Marina Silva

Jornal do Brasil

Durante a visita à favela da Rocinha, Zona Sul do Rio, Miro Teixeira, candidato do PROS a deputado federal, conversou com o Jornal do Brasil. Marina Silva e Miro foram à comunidade acompanhados pelo deputado federal Romário (PSB) e do candidato a vice presidência Beto Albuquerque (PSB). O grupo chegou às 13h para cumprir a agenda eleitoral, mas devido a quantidade de pessoas, não conseguiu transitar pela favela e se retirou antes do previsto.

>> Candidata à presidência, Marina Silva faz campanha na Rocinha

Em entrevista ao Jornal do Brasil, Miro comentou os ataques de Aécio Neves, candidato do PSDB, à candidatura de Marina. Sobre a candidata, o tucano disse que "o Brasil não é para amadores", alegando que Marina não teria experiência para assumir o governo do Brasil. "Campanha eleitoral tem esses momentos mesmo [ataques dos tucanos], conforme vai se aproximando as eleições, há tensões. Se cada um tiver coisas sobre a vida do outro tem que falar mesmo, para o povo conhecer e decidir sabendo a verdade sobre cada candidato. A Marina tem o estilo que não a permite fazer isso, mas, se tem outros que têm esse estilo, que faça e o povo avalia. Por que, se uma pessoa está na vida pública e conhece mal feitos de outro candidato, espera o processo eleitoral para revelar? Tem que encaminhar logo para o Ministério Público. Fica muito mal o discurso 'agora vou bater'. É um aproveitador, mas estamos prevenidos e vamos enfrentar qualquer adversário", declarou.

Sobre a mudança no programa de governo, referente ao casamento LGBT, o candidato disse que "a expressão casamento está sempre ligada a uma questão religiosa. Programa de governo não tem que entrar nesse mérito, tem que haver a liberdade de expressão, o estado laico. Isso acaba afastando outras discussões que têm que acontecer, como a corrupção".

Miro Teixeira
Miro Teixeira

Outra mudança no programa de governo foi referente à energia nuclear. Miro também comentou o caso dizendo que "a Marina nunca disse que vai reduzir os investimentos no pré-sal no plano de política energética. Ela quer sim aprofundar a exploração de energia renovável, é o etanol. Ela quer explorar a energia eólica. A Marina me disse isso agora há pouco, vindo para cá [comunidade da Rocinha]. Ela não disse que vai parar o pré-sal, o mundo não vive sem o petróleo. A exploração de energia renovável tem investimento em pesquisa no mundo inteiro, o petróleo acaba em algum momento. O mundo inteiro aproveita a exploração de petróleo hoje".

 Miro falou também sobre Maria Alice Setubal (Neca Setubal), socióloga e filha do fundador do Banco Itaú. Conselheira e amiga de Marina, Neca coordena a elaboração do programa de governo da chapa, enquanto Eduardo Campos ainda era o candidato à presidência. "A Neca só tem a ajudar a nossa campanha. Ela é uma grande conhecedora da área da educação, uma pessoa muito aplicada às pesquisas publicadas na Rede Sustentabilidade. Só acessar as páginas da Rede que vai notar que o grande número de trabalho é da Neca, e não é de hoje que ela faz isso". 

Por fim, o candidato comentou sobre a inflação e a ausência de números no plano de governo. "Se você conversar com as pessoas que estavam trabalhando na campanha de Eduardo Campos você terá os números que quiser. Uma publicação de plano de governo é algo mais ligado aos compromissos. Agora, o detalhamento você poderá obter, eu posso obter para você, o Giannetti [economista Eduardo Giannetti da Fonseca, assessor econômico de Marina] pode ver isso. O Giannetti tem visto isso para a Rede Sustentabilidade", finalizou.

Tags: campanha, eleições2014, Marina Silva, Rio, rocinha

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.